Brasileiro Série A

publicidade
05 de novembro de 2011 • 20h54 • atualizado em 06 de Novembro de 2011 às 17h18

Bahia aproveita pane do São Paulo, vira "jogo perdido" e respira

Bahia derruba São Paulo em virada histórica; assistaClique no link para iniciar o vídeo
Bahia derruba São Paulo em virada histórica; assista

Em um segundo tempo eletrizante, o São Paulo, depois de ter dois gols de vantagem, permitiu uma virada incrível do Bahia e saiu derrotado por 4 a 3 do Estádio Pituaçu, neste sábado, pela 33ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. O resultado marca o nono jogo sem vitórias do time paulista na competição, superando o jejum de 2005 (oito partidas sem vitórias sob o comando de Paulo Autuori), que era o maior da história do clube até então.

Com o resultado, os baianos chegam aos 39 pontos somados e mantêm o 15º lugar na tabela, mas se distanciam bem da zona do rebaixamento. No momento, os comandados de Joel Santana estão sete pontos na frente do Ceará, que ainda tem uma partida a menos.

Já o São Paulo perde uma posição, cai para oitavo e, com 50 pontos, pode terminar a rodada a até cinco pontos da zona de classificação para a Copa Libertadores da América do ano que vem.

Com gols de dois ex-corintianos (Souza e Lulinha), além de Fahel e um contra de Luiz Eduardo, o Bahia ofuscou os golaços que os são-paulinos Wellington, Lucas e Cícero marcaram na mesma semana em que o treinador Emerson Leão, ainda sem vencer sob o comando do clube, promoveu um treino específico de finalização.

Na próxima rodada, o São Paulo joga em casa contra o Avaí. Em Goiânia, o Bahia mede forças com o Atlético-GO.

O jogo

O início do jogo deu ao torcedor são-paulino a impressão de que o martírio continuaria. Sem confiança, a equipe era facilmente dominada pelos baianos, melhores organizados em campo.

Aos 12min, Souza, que já havia tocado a bola entre as pernas de Carlinhos Paraíba, fez mais uma jogada de efeito. O atacante passou por João Filipe, na ala direita, e cruzou para Fahel, que desviou de cabeça, perto da trave de Dênis.

Na primeira chegada ofensiva, porém, o São Paulo abriu o placar e mudou o panorama da partida. Aos 22min, Wellington recebeu perto da área, aplicou chapéu em Paulo Miranda e acertou uma bomba cruzada de perna direta, no canto de Marcelo Lomba: 1 a 0.

O gol desestabilizou os baianos e deu confiança aos comandados de Leão. Faltou pouco para Luís Fabiano ampliar, aos 32min: após bela jogada de Lucas, o camisa 9 chutou à queima roupa e o goleiro baiano fez grande defesa.

Na sequência, os são-paulinos pediram um pênalti. Aos 34min, após nova jogada de Lucas, Dagoberto bateu da meia-lua e exigiu mais uma grande defesa de Lomba. Na sequência, Luís Fabiano disputou a bola e caiu, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

O São Paulo manteve o domínio até o intervalo, mas não conseguiu aumentar a vantagem. O castigo veio logo no primeiro lance do segundo tempo, quando, aos 51s, Souza gingou para cima de João Filipe e chutou forte da entrada da área, empatando o confronto.

Antes que os baianos pudessem comemorar, Lucas prontamente colocou o São Paulo mais uma vez à frente, com um forte arremate da entrada da área que acertou o ângulo direito do gol baiano.

A equipe da casa voltou a sentir o golpe. Já pressionado pela torcida, o Bahia mostrava nervosismo e viu o São Paulo chegar ao terceiro gol. Aos 15min, Cícero apanhou rebote na zaga e bateu forte da entrada da área. A bola bateu no poste direito de Lomba e entrou: 1 a 3.

A partida parecia definida. Aos 21min, Dagoberto foi lançado por trás da zaga e, na cara do gol, parou em outra grande defesa de Marcelo Lomba. Nem a bola na trave de Lulinha, aos 22min, assustou os são-paulinos, que pareciam muito mais próximos de golear do que de permitir alguma reviravolta no placar.

Em quinze minutos, no entanto, o Bahia conseguiu virar um "jogo perdido". O primeiro gol saiu aos 23min: Nikão arrancou pela esquerda e cruzou para a área. Lulinha ganhou da zaga e completou para o fundo do gol, diminuindo.

O empate saiu aos 28min, com Fahel, de cabeça, aproveitando cruzamento de Dodô. O lance inflamou a torcida local, que empurrou o time para cima, na busca da virada antes improvável.

O São Paulo sucumbiu diante da pressão e sofreu o quarto gol aos 38min. Nikão disparou pela esquerda e cruzou para a área, encontrando o são-paulino Luiz Eduardo, que tentou o corte e mandou para o fundo das redes, marcando gol contra.

Os paulistas não tiveram força para reagir e saíram de campo vaiados, tanto pelos torcedores do Bahia quanto pelos são-paulinos presentes no Estádio do Pituaçu.

Ficha técnica

BAHIA 4 X 3 SÃO PAULO

Gols
BAHIA:
Wellington, AOS 21min do 1º temmpo; Lucas, aos 2min; e Cícero, aos 13min do 2º tempo
SÃO PAULO:
Souza, aos 50seg; Lulinha, aos 23min; Fahel aos 29min e Luiz Eduardo (contra) aos 41min do 2º tempo

BAHIA: Marcelo Lomba; Marcos, Paulo Miranda, Titi e Dodô; Fahel, Fabinho, Diones (Nikão, 23'/2ºT) e Magno (Lulinha, 14'/2ºT); Gabriel (Junior, Intervalo) e Souza. Técnico: Joel Santana

SÃO PAULO: Denis; João Filipe (Rodrigo Caio, 25'/2ºT, Denilson, 41'/2ºT), Rhodolfo e Luiz Eduardo; Piris, Wellington, Carlinhos, Lucas e Cícero; Dagoberto (Marlos, 34'/2ºT) e Luis Fabiano. Técnico: Emerson Leão

Cartões amarelos
BAHIA: Titi, Dodô, Diones
SÃO PAULO: Luiz Eduardo, Piris, Luis Fabiano

Árbitro
Evandro Rogério Roman (PR)

Local
Estádio do Pituaçu, em Salvador (BA)

Terra