0

CBF homenageia Félix e determina um minuto de silêncio no Brasileiro

24 ago 2012
11h53
atualizado às 13h45

Em nota publicada em seu site oficial, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) manifestou pesar e condolências ao ex-goleiro Félix, que morreu na manhã desta sexta-feira, em São Paulo. A entidade fez uma homenagem ao titular na conquista do tri mundial em 1970, no México e determinou a observação de um minuto de silêncio na rodada do final de semana no Campeonato Brasileiro.

"O torcedor brasileiro deve ser eternamente grato pela contribuição que Félix deu à Seleção Brasileira. É um ídolo do nosso futebol e deixará saudades", disse o presidente da entidade, José Maria Marin. Félix teve destacadas as passagens pela Seleção Brasileira, além de Fluminense e Portuguesa. A atuação do ex-goleiro em 1970 foi muito elogiada pela entidade.

"Félix será lembrado para sempre pelas grandes defesas que fez na Copa do Mundo de 1970. A principal delas, contra a Inglaterra, num lance comparável ao de Gordon Banks e Pelé, que ficou conhecido como a defesa do século", escreveu a entidade. Com a camisa do Brasil, Félix fez 47 jogos, sendo 33 vitórias, nove empates e cinco derrotas.

Félix morreu aos 74 anos vítima de problemas respiratórios causados por enfisema pulmonar. Nos últimos anos, tinha encabeçado uma luta pelo direito de campeões mundiais receberem aposentadoria e plano de saúde, reivindicação em parte atendida pela Lei Geral da Copa, segundo o qual participantes dos três primeiros títulos receberão R$ 100 mil de prêmio, parcelado e sem taxação.

Antes disso, no entanto, Félix lutava contra um enfisema com necessidade de sessões diárias de respiração com auxílio de máscara de oxigênio. O goleiro chegou a fazer críticas públicas à postura de Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, e membros do governo pela relutância em conceder os benefícios.

Félix será homenageado com um minuto de silêncio na rodada do Brasileiro
Félix será homenageado com um minuto de silêncio na rodada do Brasileiro
Foto: CBF / Divulgação
Fonte: Terra
publicidade