0

Clássico Flu x Vasco terá Wi-fi gratuito no entorno do Maracanã

19 jul 2013
18h32
atualizado às 18h33
  • separator
  • comentários

Se conseguir um sinal de 3G durante a Copa das Confederações dentro dos estádios brasileiros foi um martírio, a rede Wi-Fi deixou mais ainda a desejar. Para que esses problemas não ocorram na Copa do Mundo em 2014, a Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (Sect), deu a largada em sua preparação e realizará uma ação para divulgar o novo Rio Estado Digital, durante a partida entre Fluminense e Vasco, pelo Campeonato Brasileiro, no Maracanã.

<p>Torcida teve dificuldades com internet durante a Copa das Confederações</p>
Torcida teve dificuldades com internet durante a Copa das Confederações
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Neste domingo, o programa disponibilizará sinal em banda larga gratuito na região do entorno do estádio, com o objetivo de atender os torcedores e moradores que queiram utilizar a internet gratuitamente.

O novo Rio Estado Digital foi lançado na Copa das Confederações, através de um projeto-piloto, feito em parceria com a empresa de telefonia Oi, na área que cerca o Maracanã.

"A rede Wi-Fi do Maracanã também é um projeto-piloto do novo modelo de gestão do programa Rio Estado Digital, que terá sua manutenção a cargo de empresas de telecomunicações. Optamos pelo modelo de parceria público-privada para resolver um gargalo que havia neste programa. Nossas redes estavam funcionando mal e o custo de manutenção era muito alto", explicou o secretário de Ciência e Tecnologia (Sect), Gustavo Tutuca.

Para utilizar o sinal do Maracanã, por questões legais e de segurança, é necessário que o usuário preencha um cadastro prévio. Uma vez realizado, no entanto, ele poderá utilizar a rede em qualquer lugar do estado em que o programa funcione. A velocidade média de acesso é de 500 Kbps.

Atualmente, a Sect conta com 15 redes, basicamente em comunidades e grandes vias do Rio, além de municípios da Baixada Fluminense. Com o novo Rio Estado Digital, a manutenção destas redes e das novas que serão implementadas ficará a cargo das operadoras, que farão contratos de parceria público-privada com o Governo do Estado. Segundo Tutuca, serão instaladas mais 50 redes em um ano.

Fonte: Artevista Comunicação, Assessoria e Empreendimentos Culturais Ltda - Especial para o Terra Artevista Comunicação, Assessoria e Empreendimentos Culturais Ltda - Especial para o Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade