5 eventos ao vivo

Cruzeiro vira contra o Palmeiras e fica com o vice

5 dez 2010
18h59
atualizado às 20h42

O Cruzeiro venceu os reservas do Palmeiras por 2 a 1 de virada na Arena do Jacaré, neste domingo, e terminou o Campeonato Brasileiro como vice-campeão. O time mineiro foi a 69 pontos e ultrapassou o Corinthians, que só empatou por 1 a 1 com o Goiás e ficou com 68. O Fluminense foi campeão após vencer o Guarani por 1 a 0 e ir a 71.

Mesmo sem objetivos no torneio, os jovens alviverdes demonstraram raça em campo. No primeiro tempo, chegaram a dominar as ações por alguns instantes. Destaque para o goleiro Bruno, autor de grandes defesas. O gol palmeirense foi de Rivaldo.

O Cruzeiro, em compensação, foi instável em campo. O time do técnico Cuca demonstrou bom futebol apenas no início do primeiro e do segundo tempo. Ainda assim, obteve o êxito com gols de Henrique e Wallysson, este aos 46min do segundo tempo.

O jogo

O Cruzeiro iniciou o confronto disposto a assustar os jovens do Palmeiras. Com uma marcação de pressão, o time mineiro tentava dificultar ao máximo as ações ofensivas do adversário. No ataque, a prioridade dos mineiros era atacar pela direita, com Marquinhos Paraná e Rômulo.

Na base do toque de bola, o Cruzeiro criou a primeira chance aos 13min. Versátil, Henrique apareceu com liberdade na área, girou o corpo rapidamente e finalizou. Bruno salvou no canto direito.

Restritos à marcação, os jovens do Palmeiras não economizavam energia e força para barrar um dos candidatos ao título nacional. A partir dos 20min, o time visitante se mostrou mais confortável dentro de campo. Desta forma, o Cruzeiro já não criava como antes.

No contra-ataque, o Palmeiras quase aprontou. Aos 35min, Dinei foi acionado por Bruno Turco e finalizou no alto, de um jeito parecido com o gol que marcou contra o Fluminense na semana passada. Desta vez, a bola raspou o travessão de Fábio. Nas arquibancadas, o nervosismo começou a atrapalhar os cruzeirenses.

Os donos da casa acordaram apenas nos acréscimos da etapa inicial. E Bruno brilhou novamente na meta alviverde. O goleiro do Palmeiras mostrou grande reflexo para salvar a cabeçada de Henrique no alto.

Para o segundo tempo, o Cruzeiro adotou uma postura mais ofensiva, com a entrada de Gilberto no lugar de Rômulo. Só que Bruno era uma incômoda barreira. Aos 4min, os cruzeirenses admiraram o voo do arqueiro alviverde para defender a falta cobrada por Montillo.

Aos 9min, o ambiente na Arena do Jacaré ficou desesperador com o gol do Palmeiras. No contra-ataque, Patrik invadiu a área pela direita e chutou. A bola desviou em Fábio, subiu e sobrou para a cabeçada de Rivaldo na pequena área sem goleiro.

Aos 15min, Cuca aumentou ainda mais a força de ataque do Cruzeiro. Farías entrou no lugar de Roger. Os donos da casa empataram rapidamente. Destaque, Henrique recebeu de Diego Renan e, dentro da área, bateu firme, cruzado, sem chances para Bruno.

Quando a torcida começou a planejar a virada, a notícia do gol do Fluminense contra o Guarani chegou a Sete Lagoas. No entanto, os donos da casa alcançaram a vitória aos 46min, com o tento de Wallysson. No fim, os atletas aguardaram no gramado o fim do jogo no Engenhão que consagrou o clube carioca.

FICHA TÉCNICA
Cruzeiro 2 x 1 Palmeiras

Gols
Cruzeiro:
Henrique, aos 17min, e Wallysson, aos 46min do segundo tempo
Palmeiras:
Rivaldo, aos 9min do segundo tempo

Ponto Forte do Cruzeiro
Henrique, que marcou e comandou o meio-campo celeste

Ponto Forte do Palmeiras
Vontade dos jovens jogadores e defesas de Bruno

Ponto Fraco do Cruzeiro
Chegou a ser dominado pelos visitantes em parte do primeiro tempo

Ponto Fraco do Palmeiras
Cedeu a pressão cruzeirense nos minutos finais

Personagem do jogo
Wallyson, que saiu da reserva para marcar nos acréscimos o gol da vitória do Fluminense

Esquema Tático do Cruzeiro
4-4-2
Fábio; Rômulo (Gilberto), Gil, Leo e Diego Renan; Henrique, Marquinhos Paraná, Roger (Farías) e Montillo; Thiago Ribeiro e Wellington Paulista (Wallysson); técnico Cuca

Esquema Tático do Palmeiras
3-5-2
Bruno; Gualberto, Leandro Amaro e Fabrício; Vitor, Fernando (Jean), Bruno Turco (Luís Felipe), Patrik e Rivaldo; Vinícius (Lenny) e Dinei; técnico Luiz Felipe Scolari

Cartões Amarelos
Cruzeiro: Diego Renan
Palmeiras: Patrik e Leandro Amaro

Árbitro
Wilton Pereira Sampaio (DF)

Local
Arena do Jacaré, Sete Lagoas (MG)


Fonte: Redação Terra
publicidade