0

Golaço em Sete Lagoas premia criticado Luan no Palmeiras

30 mai 2011
20h36
atualizado às 20h55

Desde que chegou ao Palestra Itália em agosto do ano passado, o atacante Luan virou uma espécie de "queridinho" do técnico Luiz Felipe Scolari. Adepto a um time bem armado na defesa, o treinador é fã do esforço feito pelo atleta em contribuir com a marcação. Porém, o jogador é um dos mais criticados pela torcida que o persegue pela péssima pontaria.

Na partida deste domingo contra o Cruzeiro, Luan se destacou pelo golaço marcado no segundo tempo - apenas seu terceiro em 2011. Contudo, os números mostram que ele faz um trabalho que normalmente não é valorizado: o atleta contribui com praticamente todos os fundamentos do futebol no ataque e na defesa.

Por isso, Felipão insiste por sua permanência no Palestra Itália. "Eu já pedi à direção que se for possível precisamos renovar o empréstimo do Luan. Ele também quer ficar aqui por mais seis meses ou um ano. O jogador cumpre muito bem o seu papel, mas depende dos valores", afirmou o comandante.

Em Sete Lagoas, Luan atuou até aos 34min do segundo tempo e só foi substituído porque sentiu o desgaste. Desde a etapa inicial, o jogador se movimentou pelos dois lados do campo, enquanto o Verdão tinha a posse de bola, e ainda ajudava a defesa na marcação do lateral direito rival.

No primeiro tempo, Luan teve a primeira participação em um arremate na entrada da área defendido por Fábio. Aos 21min, outra finalização, desta vez pela linha de fundo, sem perigo. Três minutos depois, a primeira grande atuação na defesa: afastou de cabeça um cruzamento na área palmeirense. Por fim, pouco antes do intervalo, tentou um passe em profundidade para Kleber, mas não acertou.

No começo da etapa complementar, Luan se concentrou nas obrigações para evitar que a bola pudesse chegar à meta de Marcos. Em dois minutos, atrapalhou as ações de Gilberto e Marquinhos Paraná. Aos 12min, voltou ao campo rival e tentou um arremate de longe. Errou por muito.

Aos 15min, o auge em campo: Luan recebeu passe preciso de Marcos Assunção e, com uma bomba indefensável, marcou o gol. Só que, no minuto seguinte, estava novamente na defesa para desarmar a ação cruzeirense na ponta direita. Antes de ceder o lugar a Adriano Michael Jackson, o atacante ainda recebeu um cartão amarelo e sofreu uma falta violenta de Gil ao puxar um contra-ataque pelo meio.

No Palmeiras, Luan ainda precisa, no entanto, desfazer a resistência junto a torcedores criada pelo número reduzido de gols marcados. Na recente desclassificação do clube alviverde na Copa do Brasil, o atacante foi considerado um dos culpados e teve o nome pichado nos muros do Palestra Itália. Nesta briga, quem está com a razão: Felipão ou a torcida?

O contrato de Luan termina no meio do ano, mas Felipão já pediu a renovação a diretoria
O contrato de Luan termina no meio do ano, mas Felipão já pediu a renovação a diretoria
Foto: Léo Pinheiro / Terra
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

publicidade
publicidade