0

Interino mira efetivação e alfineta Ronaldo: "vida pessoal fere imagem"

8 ago 2013
01h36
atualizado às 08h53
  • separator
  • comentários

O técnico interino do Santos, Claudinei Oliveira, voltou a falar sobre a possível efetivação após o empate por 1 a 1 no clássico diante do Corinthians, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. O comandante diz que espera por posicionamento definitivo da diretoria e ainda rebateu as críticas de Ronaldo após a histórica goleada por 8 a 0 sofrida para o Barcelona, na última sexta, insinuando que o ex-atacante corintiano teve a imagem pessoal prejudicada por polêmicas fora dos gramados.

Brasileiro Série A 2013Rodada 12

SantossfcSantos1
1CorinthiansCorinthianssccp

  • Wilian José 9 ' (2T)
  • Willian José 9 ' (2T)
  • Paulo André 3 ' (1T)
2013-08-08 00:50 GMT-000 (D) FinalizadoVila Belmiro
<p>Técnico Claudinei Oliveira trabalha com as sombras dos nomes de Ney Franco e Abel Braga; empate por 1 a 1 na Vila freou crise</p>
Técnico Claudinei Oliveira trabalha com as sombras dos nomes de Ney Franco e Abel Braga; empate por 1 a 1 na Vila freou crise
Foto: Bruno Santos / Terra

"O meu futuro Deus é quem sabe. Não posso falar de futuro, trabalho jogo a jogo. O Santos tem de tomar as decisões que vai tomar, precisa tomar algumas ações, precisa saber quem vai ser o treinador do Santos até o fim do ano, vocês (imprensa) precisam saber, a diretoria precisa saber. É uma decisão que não é minha", disse ele.

"Não vou polemizar com o Ronaldo, realmente ficou ruim para a imagem do clube. Para mim também, tomar de oito, mas acho que o Barcelona jogando aquilo dificilmente alguém vai ganhar deles. Com Ronaldo não vou polemizar com ele. Realmente manchou a imagem do clube, mas têm coisas na vida pessoal que também ferem a imagem, ele precisa ver se já fez alguma coisa que manchou a imagem dele. A gente não fez sacanagem com ninguém, não matou, não roubou", completou.

Na ocasião, na semana passada, por meio do Twitter pessoal, Ronaldo criticou um possível prejuízo gerado pelo Santos com o revés para o clube catalão. "Será que alguém pensou no mal que isso faz para marca (ao símbolo do clube) no exterior? (sic)".

A pressão pela derrota na última sexta ganhou desdobramentos. Após o revés, um grupo de torcedores protestou na frente do hotel santista. Depois, os muros da Vila Belmiro foram pichados com críticas direcionadas ao presidente Luis Álvaro e a membros do Comitê. O estopim foi a depredação do escritório do advogado Luciano Moita, um dos sete integrantes, além de novo protesto em frente a um dos portões da Vila Belmiro na noite de terça.

A torcida do Santos não se contentou apenas com o anúncio das saídas de três dirigentes do clube nesta quarta. Poucas horas antes do clássico, torcedores estenderam protestos exigindo as destituições do presidente Luis Álvaro Ribeiro e do vice Odílio Rodrigues.

Com o empate, o Santos chegou a 13 pontos na Série A, mas segue com duas partidas a menos que grande parte dos rivais. O time, agora, volta a jogar no próximo domingo, diante do Cruzeiro, às 16h (de Brasília), no Mineirão.

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade