1 evento ao vivo

Léo exalta empate ante "melhor do País" e diz que Santos jogou por torcedores

8 ago 2013
00h39
atualizado às 00h45
  • separator
  • comentários

O lateral esquerdo Léo deixou a Vila Belmiro valorizando o empate por 1 a 1 do Santos diante do Corinthians nesta quarta-feira, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. O veterano jogador valorizou o rival, citado como "melhor do País", e diz que a equipe jogou para resgatar o orgulho dos torcedores após a história goleada por 8 a 0 sofrida diante do Barcelona, da Espanha, na última sexta, pelo Troféu Joan Gamper.

<p>Léo foi bancado pelo técnico Claudinei Oliveira e iniciou a partida como titular; clássico terminou empatado por 1 a 1 na Vila</p>
Léo foi bancado pelo técnico Claudinei Oliveira e iniciou a partida como titular; clássico terminou empatado por 1 a 1 na Vila
Foto: Bruno Santos / Terra

"Ficamos todos com vergonha durante a semana, mas o futebol é dinâmico e não temos tempo para baixar a cabeça. Nem saíamos de casa. Não é fácil enfrentar o melhor do País, mas hoje entrou o Santos Futebol Clube, o orgulho, o manto sagrado e respeitado aonde vai. Vamos correr atrás desse prejuízo, que foi enorme", disse Léo.

"A gente está fazendo tudo pelo torcedor, o associado, os conselheiros. Corremos por eles, pelo clube, pelo orgulho. Poucas vezes vi os torcedores e os jogadores tão machucados", completou.

Léo era um dos jogadores contestados pela torcida, mas foi bancado pelo técnico interino Claudinei Oliveira. O jogador foi substituído no segundo tempo por Mena.

A pressão pela derrota sofrida para o clube catalão ganhou desdobramentos. Após o revés, um grupo de torcedores protestou na frente do hotel santista. Depois, os muros da Vila Belmiro foram pichados com críticas direcionadas ao presidente Luis Álvaro e a membros do Comitê. O estopim foi a depredação do escritório do advogado Luciano Moita, um dos sete integrantes, além de novo protesto em frente a um dos portões da Vila Belmiro na noite de terça.

A torcida do Santos não se contentou apenas com o anúncio das saídas de três dirigentes do clube nesta quarta-feira. Poucas horas antes do início do clássico, torcedores do clube estenderam protestos exigindo as destituições do presidente Luis Álvaro Ribeiro e de seu vice, Odílio Rodrigues.

Com o empate, o Santos chegou a 13 pontos na competição, mas segue com duas partidas a menos que grande parte de seus rivais. O time, agora, volta a jogar no próximo domingo, diante do Cruzeiro, às 16h (de Brasília), no Mineirão.

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade