11 eventos ao vivo

Lula promete "fazer algo" para brecar saída de jogadores

31 jul 2009
21h25
atualizado às 21h53

Em passagem por Belo Horizonte, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não deixou de comentar sobre futebol e comentou sobre sua preocupação com as transferências de jogadores durante o Campeonato Brasileiro. Lula defendeu a criação de uma lei que proíba a saída dos atletas no meio da temporada, ou a adaptação do calendário nacional ao europeu.

» Receba os gols do seu time pelo celular
» Lula parabeniza César Cielo
» Lula e Bachelet estudam troca de sedes da Copa América
» Lula critica venda de corintianos

"Ou tem lei proibindo a venda de jogadores no meio do campeonato ou muda o calendário do futebol brasileiro para que seja compatível com a janela do mercado externo. Alguma coisa nós vamos fazer", afirmou o presidente brasileiro à Rádio Itatiaia.

No caso da lei proibitiva, haveria problemas na implementação por conta de conflito com a lei trabalhista, que garante ao trabalhador o direito de atuar onde quiser.

Criticando o êxodo de jogadores brasileiros para o exterior, Lula relembrou perdas neste mercado de transferências para manifestar sua preocupação. "O Cruzeiro perdeu Ramires no auge da disputa da Libertadores, o jogador fica com medo de se machucar e não ir para o lugar. O Corinthians foi campeão da Série B, campeão paulista invicto e campeão da Copa do Brasil, agora está pensando na Libertadores e tem de ser campeão brasileiro, mas perde quatro jogadores num final de semana."

Lula lamentou o fato dos jogadores deixarem o país cedo, mas concordou que esta é uma saída para os atletas devido ao pouco tempo de profissão. "A meninada precisa ganhar dinheiro mesmo, pois a profissão é muito curta, mas não podemos perder nossos craques, no meio do campeonato, quando abre a janela dos países europeus e os times vendem seus jogadores", disse.

Lula acabou sendo recebido pelo governador do estado de Minas Gerais, Aécio Neves, cruzeirense declarado. Logo na sua chegada na Base Aérea da Pampulha, o presidente da República revelou simpatizar com o time em Minas, especialmente pela equipe de Tostão, Piazza e Dirceu Lopes da década de 1960.

Corintiano, Lula criticou a saída de jogadores
Corintiano, Lula criticou a saída de jogadores
Foto: AFP
Fonte: Gazeta Press
publicidade