PUBLICIDADE
Logo do

Palmeiras

Favoritar Time

No Palmeiras, Jorginho tem melhor aproveitamento na década

28 jul 2009 - 10h55
(atualizado às 11h03)
Publicidade

Com a vitória por 3 a 0 no clássico contra o Corinthians, realizado no último domingo, Jorginho fechou com chave de ouro sua passagem pelo comando do Palmeiras. O aproveitamento alcançado em sete jogos é, disparado, o melhor de um treinador palmeirense nesta década.

» Veja as fotos do 1º treino de Muricy
» Veja o Guia do Brasileiro 2009
» Para comprar Obina, Palmeiras terá que pagar R$ 4 milhões
» Receba os gols do seu time pelo celular
» Veja como está o termômetro dos técnicos da Série A
» Veja as últimas do Palmeiras

Com cinco vitórias, um empate e uma derrota, Jorginho atingiu 76,19% de aproveitamento em sete partidas. Emerson Leão, que tirou o Palmeiras das últimas posições do Brasileiro e classificou para a Libertadores em 2005, possui o segundo melhor número do ranking, seguido de perto por Jair Picerni, treinador na vitoriosa temporada de 2003, na Série B.

Pela passagem recente, Vanderlei Luxemburgo atinge a quarta posição, com aproveitamento de 59,8% nas campanhas do título paulista, quarto lugar no Brasileiro de 2008 e quadrifinalista da última edição da Libertadores. Estevam Soares, que também se classificou para a competição continental com a campanha de 2004, fecha o grupo de cinco primeiros.

A subida com Jorginho

Jorginho, que assumiu o Palmeiras na quarta posição da Série A, deixa o cargo para Muricy Ramalho com a equipe em segundo lugar, empatada em pontos com o líder Atlético-MG.

A principal mudança em relação ao antecessor foi abolir o esquema com três zagueiros, fixando dois volantes - inicialmente Souza, depois Edmílson -, dois meias e dois atacantes. Só contra o Corinthians é que a tática foi alterada.

Obina, com seis gols nos sete jogos, é o maior artilheiro da era Jorginho. Diego Souza, recentemente elogiado por Muricy, talvez possa ser apontado como o jogador mais decisivo, tendo alternado de função entre meia ou atacante ao longo do período.

Apoiado pela torcida, Jorginho venceu duas vezes e empatou uma no Palestra Itália, com ainda outras duas vitórias fora de casa. Seu desempenho em clássicos também foi positivo, com um empate contra o Santos e a vitória contundente por 3 a 0 sobre o Corinthians.

Confira o aproveitamento de todos as passagens de treinadores do Palmeiras na década:

1-) Jorginho (2009) - 7j - 5v-1e-1d - 76,19%
2-) Emerson Leão (2005/06) - 58j - 31v-14e-13d - 61,4%
3-) Jair Picerni (2003/04) - 79j - 42v-19e-18d - 61,18%
4-) V. Luxemburgo (2008/09) - 113j - 60v-23e-30d - 59,8%
5-) Estevam Soares (2004/05) - 47j - 24v-12e-11d - 59,5%%
6-) Celso Roth (2001) 48j - 25v-10e-13d - 59,02%
7-) V. Luxemburgo (2002) 30j - 16v-5e-9d - 58,8%
8-) Caio Júnior (2007) - 60j - 28v-16e-16d - 55,5%
9-) Tite (2006) - 20j -8v-5e-7d - 48,3%
10-) Candinho (2005) - 16j - 5v-5e-6d - 41,6%
11-) Levir Culpi (2002) 18j 5v-6e-7d - 38,8%
12-) Jair Picerni (2006) - 6j - 2v-1e-3d - 38,8%
13-) Bonamigo (2005) - 16j - 5v-2e-9d - 35,4%
14-) Marcelo Vilar (2006*) - 7j - 2v-1e-4d - 33,3%
15-) Marco Aurélio (2001) - 10j - 2v-3e-5d - 30%
16-) Murtosa (2002) 4j - 1v-0e-3d - 25%
17-) Márcio Araújo (2001) - 7j - 1v-0e-6d - 14,28%
18-) Marcelo Vilar (2006**) - 5j - 0v-2e-3d - 13%

* 2ª passagem
** 1ª passagem



Com aproveitamento nos últimos sete jogos, Jorginho superou grandes treinadores do Palmeiras
Com aproveitamento nos últimos sete jogos, Jorginho superou grandes treinadores do Palmeiras
Foto: Fernando Pilatos / Gazeta Press
Fonte: Terra
Publicidade