PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Favoritar Time

Revelação do Santos tem mimos e prêmios de parceira

17 set 2009 - 17h33
(atualizado às 17h42)
Publicidade

Autor de sete gols no Campeonato Brasileiro, o jovem meia Paulo Henrique, do Santos, é uma das principais revelações do País em 2009. O Grupo Sonda, atento às promessas, já possui 45% dos direitos econômicos do jogador, 19 anos. Grande aposta da empresa para lucros no futuro, o Ganso, como é conhecido, recebe uma série de mimos, ajudas e premiações por parte do investidor.

» Reforço santista confia em Luxemburgo e crê em título
» Luxemburgo confirma interesse em virar político e "relembra" CPI
» Receba os gols do seu time pelo celular
» Veja as últimas do Santos

De acordo com Guilherme Miranda, diretor do Grupo Sonda, o objetivo desse trabalho é complementar o que o Santos, por todas as suas atribuições, não consegue realizar. "O clube já paga o salário e oferece sua estrutura", diz Miranda. Um dos principais pontos de todo esse projeto que envolve Paulo Henrique é tocante à evolução física do jogador.

Desde janeiro, o meia trabalha com um personal trainer. O objetivo é dar a Paulo Henrique uma estrutura física mais avantajada, o que vai dando certo. "Ele conseguiu seis quilos e meio de massa muscular em nove meses", afirma Miranda. "Tenho aguentado mais trombadas e conseguido arrancar mais com a bola", diz Paulo Henrique.

Não à toa, Paulo Henrique vem se destacando como grande cabeceador nos tempos mais recentes. São quatro gols de cabeça no Brasileiro, todos marcados nos últimos três meses. "A gente repara que isso é bem característico de um aprimoramento muscular", diz Guilherme. A lógica é simples: se o jogador é mais forte, salta mais alto e leva mais vantagem na disputa com os zagueiros.

De acordo com o jogador, uma reclamação do clube fez com que o trabalho deixasse de ser feito externamente. "O Santos não gosta que seja fora. Agora trabalho com o fisiologista", afirma Paulo Henrique.

Aprendendo a dar entrevistas

Bastante tímido, Paulo Henrique vem passando também por uma espécie de curso para aprender a conceder boas entrevistas, um trabalho chamado de midia training. O responsável por coordenar esse processo é o assessor de imprensa Diogo Kotscho, que aplicou métodos semelhantes com Kaká, hoje no Real Madrid.

"São feitas simulações de perguntas e respostas e é criado um cenário de entrevistas, em que se corrige a dicção e algumas expressões comuns que costumam ser utilizadas por jogadores de futebol", explica Miranda. "Temos sentido que surtiu bastante efeito", diz a respeito do trabalho, desenvolvido já há oito meses com Paulo Henrique.

Além disso, de olho em uma transferência para o exterior no futuro, o camisa 11 do Santos faz aulas regulares de inglês, mas os parceiros dizem que o objetivo é tê-lo na Vila Belmiro por mais algum tempo.

Prêmios por gols e assistências

Não bastasse fortalecer o corpo e o intelecto de Paulo Henrique, o Sonda também aposta no cumprimento de metas para pôr dinheiro no bolso do jogador. Os investidores não divulgam todos os dados do acordo realizado com o meia, mas há um número específico de gols e assistências. Atingindo o combinado, ele recebe bônus em dinheiro.

"Há metas individuais e coletivas. Ele precisa fazer 15 gols na temporada e a empresa dá uma premiação", afirma Guilherme Miranda. Até aqui, o jogador chegou a nove, e tem chances de "dar prejuízo" para o parceiro. "Acho que ele quer chegar lá", brinca. Segundo o Terra apurou, os prêmios para Paulo Henrique podem chegar perto de R$ 100 mil ao fim da temporada.

O jogador, naturalmente, gosta dos incentivos. "Tem sido muito bom, porque é uma motivação a mais e uma preparação a mais também".

Atualmente com a Seleção Brasileira Sub-20 para a disputa do Mundial da categoria, Paulo Henrique recebeu um incentivo novo para tentar o quinto título brasileiro da competição, disputada no Egito a partir do dia 24. Um novo acordo com o Grupo Sonda foi feito, visando gols e assistências do mais badalado jogador no selecionado do treinador Rogério Lourenço.

Todos os jogadores que o Grupo Sonda tem participação, dentro do Santos, estão envolvidos em acordos e trabalhos parecidos com o que faz Paulo Henrique. Ao todo, o parceiro possui direitos econômicos de 18 jogadores dentro da Vila Belmiro, entre profissionais e categorias de base.

A atenção especial dedicada para Paulo Henrique, no entanto, mostra que é uma grande aposta de todos os envolvidos para o futuro.

Paulo Henrique Lima protege a bola: mais forte, ele resiste mais à marcação
Paulo Henrique Lima protege a bola: mais forte, ele resiste mais à marcação
Foto: Ricardo Saibun / Gazeta Press
Fonte: Terra
Publicidade