PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Meu time

Santos expõe ligação de fraude eleitoral com oposição

29 jul 2014 17h34
| atualizado às 17h54
ver comentários
Publicidade
Presidente Odílio convocou toda imprensa para uma coletiva sobre os sócios fantasmas
Presidente Odílio convocou toda imprensa para uma coletiva sobre os sócios fantasmas
Foto: Klaus Richmond / K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME

A diretoria do Santos expôs nesta terça-feira nova versão sobre as acusações de fraude eleitoral, encabeçadas pela polêmica de sócios fantasmas com nomes pitorescos. A apresentação provou, sustentada por investigação realizada pelo próprio clube, a ligação de duas pessoas de um dos grupos oposicionistas, a Associação Terceira Via, aos endereços das carteirinhas fictícias de Alexandre Nardoni, acusado de matar a própria filha, Isabella, em 2008, e do mafioso Al Capone.

O encontro foi iniciado com a apresentação da "verdade sobre o episódio dos sócios fantasmas e suas carteirinhas". A exposição, mais uma vez, contou com o registro de todo o trabalho realizado pela empresa contratada pelo recadastramento do sistema de sócios, iniciada, segundo o clube, no primeiro trimestre deste ano.

Na sequência, foram explicadas as ligações dos dois nomes citados. O primeiro deles de Alexandre Nardoni, com endereço de correspondência cadastrado em Alfenas-MG. A pesquisa levou ao nome Adriana Conceição Esteves e, consequentemente, ao de Jones, um diretor associado da Terceira Via. Posteriormente, Al Capone foi ligado a Mário Barbosa, envolvido em investigação policial pela ligação do movimento popular "Acorda Santista", que é investigado por uma série de ameças a conselheiros e membros do Comitê Gestor, de acordo com a diretoria. O nome de Barbosa, no entanto, é visto como fictício, assim como sua foto, mas levaram ao de Claudio Kobayashi, presidente da Terceira Via.

"Sobre o Alexandre Alves Nardoni, encontramos o endereço em Alfenas-MG. O clube fez uma consulta a sua base de dados para saber se tinha um associado no endereço. Identificaram Adriana Conceição Esteves, que mora no número 75, não no 71. A correspondência foi entregue na casa de Adriana, uma associada, que não está adimplente com a sua anuidade. Na sequência, acharam um arquivo de vídeo no Youtube de "Adriane e Jones, três anos de união". Passamos a nos perguntar quem era Jones. Jones é um diretor social da Terceira Via. A Terceira Via fez uma denúncia de carteirinhas fantasmas, das quais a produção está linkada a própria Terceira Via", disse a investigação.

“O segundo, Al Capone, o endereço está no Sacomã, em São Paulo. Na mesma rua, encontraram o sócio Mario Barbosa, um velho conhecido do clube, de investigação policial que lidera o movimento popular "Acorda Santista", que faz ameaças aos membros do Comitê Gestor e está sendo investigado em inquérito policial. Encontraram a sua página no Facebook. Quem se intitula como autor das ameaças Mario Barbosa ou "Levan Kakiashvili?".  Não apenas o nome Mario Barbosa é falsa, como a sua foto. Usando o Google Street Viwe, acharam uma foto, de duas empresas: Artvip gravadora, de Junior Bertoldi, e Amplitude produtora, com os seus proprietários. Vendo quem frequenta a casa de um dos proprietários, veem as fotos de Claudio Kobayashi, presidente da Terceira Via”, completou.

O presidente Odílio Rodrigues tomou a palavra e se emocionou no londo discurso para rebater as acusações.

"Abrimos um inquérito policial contra essas pessoas, todos os membros do Comitê Gestor fizeram questão de participar. A investigação já prendeu todos os computadores de onde saíram todas as acusações desse movimento, Acorda Santista. Hoje, recebi um livro, "O lado sujo do futebol". A gente descobre que o nosso mandato termina em dezembro vendo que esse é um meio que aumentamos a nossa exposição, os riscos, em que passamos a andar com seguranças. Perdi uma das minhas maiores alegrias, de ver o Santos jogar porque preciso de todo um sistema de proteção. O que as vezes desanima é que ou afastamos essa gente do futebol, dos clubes, ou essas pessoas de bem vão se afastar dos lugares. Se tratam de alpinistas sociais, que querem ocupar cargos e piorar a cada dia o futebol", desabafou o mandatário.

O Santos informou ao fim da exposição que o seu departamento jurídico "está tomando todas as providências legais" e que "vai buscar ser ressarcidos dos problemas". Todas as provas da investigação foram entregues a polícia e serão anexadas ao inquérito do movimento Acorda Santista.

Odílio fez duras críticas a oposição santista
Odílio fez duras críticas a oposição santista
Foto: Klaus Richmond / K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME

Presente à reunião, o presidente do Conselho Deliberativo, Paulo Schiff, alegou que o movimento causou interferência direta na votação da última quinta-feira sobre a modificação do sistema de votação para as eleições presidenciais do clube, marcadas para 6 de dezembro. A sessão discutia alteração da forma votação, feita de forma presencial, para à distância, mas foi vencida pelos oposicionistas, que aderiram ao veto a modificação.

Além disso, Schiff explicou ainda não sabe se o tema poderá voltar a ser discutido no Conselho, sustentado pelo fato de que, estatutariamente, o mesmo tema não pode voltar a pauta dentro do prazo de seis meses, mas que o clube ainda aguardará o posicionamento oficial do departamento jurídico sobre os novos fatos.

Terceira via rebate

A Terceira Via, alvo da investigação, rebateu os argumentos santistas por meio de Orlando Rollo, membro do grupo de oposição e um dos líderes do movimento.

“Eles devem estar manipulando para incriminar algumas lideranças da oposição. Isso é banal, eles estão fazendo assim: ‘pegaram a mulher traindo o marido no sofá e querem culparam o sofá’. Quem faz as carteirinhas é a situação, não a oposição. Quem faz as carteirinhas é quem está no comando do Santos”, afirmou Orlando Rollo, presidente do Conselho Deliberativo da Terceira Via.

“Não sei qual o endereço da carteirinha. Eu presumo, não resta duvida, que ele estão manipulando as informações. A oposição não tem como associar ninguém. Eles vão dizer o que convém para eles. É uma denúncia vazia, dizer que tem ligação de nosso presidente (Terceira Via) com endereço”, completou.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade