0

Sem Diego, Santos aciona parceiro por meia do United

27 mai 2014
07h00
atualizado às 07h42
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Anderson foi emprestado a Fiorentina, mas não ficará na Itália</p>
Anderson foi emprestado a Fiorentina, mas não ficará na Itália
Foto: Getty Images

O Santos acionou o seu "plano B" após o fracasso nas negociações com o meia Diego, do Atlético de Madrid. O Terra apurou que a diretoria do clube incumbiu o empresário Renato Duprat, representante do Grupo Doyen no País, responsável por financiar a contratação do centroavante Leandro Damião em janeiro, de negociar o empréstimo do meia Anderson, 26 anos, do Manchester United.

Duprat encabeça as tratativas devido a influência do Doyen no mercado inglês. Anderson tem poucas chances de permanecer no United. O jogador tem mais um ano de contrato, até junho de 2015, mas retorna desvalorizado de empréstimo da Fiorentina, onde ficou seis meses e pouco chamou atenção. Foram só oito jogos no período.

Até então, a informação do atual patamar salarial foi o que mais assustou. Anderson ganha, atualmente, cerca de R$ 600 mil mensais.

O meio-campista está na Europa desde 2006, quando foi negociado pelo Grêmio junto ao Porto, de Portugal. Em maio de 2007, foi comprado pelo Manchester United por 26 milhões de euros (R$ 90 milhões à época). Nas últimas temporadas, perdeu espaço na equipe ainda com o seu mentor no clube, o ex-treinador Alex Ferguson, e foi preterido nesta temporada por seu substituto, o já demitido David Moyes. Agora, aguarda um parecer de Louis van Gaal, técnico da seleção holandesa e novo contratado para o cargo, também conhecido pelo histórico de indisposições com alguns atletas brasileiros.

O Santos oficializou na última terça-feira a desistência para a contratação de Diego. O presidente do clube, Odílio Rodrigues, externou que recebeu uma ligação pessoal do atleta confirmando que permanecerá no futebol europeu.

"O Diego tinha um compromisso conosco que quando acabasse o seu contrato com o Wolfsburg (da Alemanha), no meio do ano, se voltasse para o Brasil viria para o Santos dentro daquilo que combinamos e que só ficaria lá se aparecesse uma oportunidade muito boa em que pudesse manter o nível salarial. Ficamos aguardando essa resposta e hoje (segunda) ele teve a sensibilidade de ligar para dizer que já resolveu. Apareceu uma boa proposta de lá e poderá manter o nível de ganho na Europa. Então, vai ficar por lá e postergar a volta dele ao Santos mais para frente", disse o dirigente.

Durante as negociações, o Santos avisou que não melhoraria os números apresentados ao meia, explicando que não poderia competir com propostas de concorrentes europeus para repatriar o meio-campista.

"Confiança virá com vitórias" diz Renato após empate do Santos

O mandatário santista disse, ainda, que o clube não tinha um plano alternativo para Diego, mas que sabia "reconhecer que o plantel precisa de reforços". Além de não ter anunciado nenhum nome de peso para o segundo semestre, ainda pode perder o meia Cícero, que acordou com a diretoria em não atuar mais enquanto não houvesse definição sobre a sua permanência.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade