1 evento ao vivo

Tite estimula concorrência no elenco, mas se cala sobre cobrança de Pato

1 ago 2013
08h18
atualizado às 08h48
  • separator
  • 0
  • comentários

O técnico Tite recebeu três perguntas sobre o atacante Emerson na entrevista após a vitória do Corinthians por 2 a 0 sobre o Grêmio, mas se esquivou da resposta em cada uma delas: evitou fazer elogios diretos e se limitou a abordar aspectos táticos. Emerson é um jogador que, no momento, está por cima em um setor de alta concorrência, enquanto Alexandre Pato volta a se posicionar sobre sua condição de reserva. Apesar de estimular essa disputa, o técnico trabalhou para evitar polêmica.

Brasileiro Série A 2013Rodada 10

CorinthianssccpCorinthians2
0GrêmioGrêmiogfpa-a

  • Emerson 33 ' (1T)
  • Alexandre Pato 35 ' (2T)
  • Paulo André 35 ' (2T)
    2013-08-01 00:50 GMT-000 (D) FinalizadoEstádio do Pacaembu

    “Todos vão ter (oportunidade), tal qual o Pato, o Douglas e todos os outros, dentro do que o técnico entender a partir desse respeito e dessa hierarquia”, disse Tite, depois de se negar a comentar as declarações de Alexandre Pato à saída de campo. O atacante lamentou o gol “perdido” para Paulo André – tentou “roubar” o gol de cabeça do zagueiro ao completar em cima da linha –, afirmou que seria bom ter marcado por estar jogando pouco e disse: “aceito jogar mais”.

    Brasileiro Série A 201338ª Rodada

    TimesPJ
    8Atlético-MG >>Desceu15738
    9São Paulo >>5038
    10Corinthians >>5038
    11Coritiba >>Subiu 54838
    12Bahia >>4838

    Emerson, por sua vez, foi titular, marcou o primeiro gol da vitória e ao final do jogo se colocou entre os jogadores responsáveis por agir no momento em que o time precisava de “um choque” no Campeonato Brasileiro. “É o grande momento dos mais velhos e com mais experiência puxarem essa corda”, afirmou, ressaltando: “não só eu, porque o futebol é um esporte coletivo”. Cada jogador falou de si de uma forma, sem citar o outro. Tite citou diversos outros atletas ao explicar que a concorrência existe. E tratou de não estimulá-la publicamente.

    “Eu promovi essa concorrência, mas não posso ficar fazendo um entra-e-sai, porque as perguntas antes de começar o jogo é “seu time não faz gol, seu time tem o pior ataque”. Tem que pegar e ver quem está entrando e dando mais tranquilidade à equipe”, afirmou o técnico. “(A questão da titularidade) é uma pressão para mim por dois aspectos: ser coerente e ser justo”, reforçou, em um discurso adotado ao longo da carreira, mas principalmente nos últimos anos, com o trabalho de longo prazo no Corinthians.

    Pato e Emerson são os artilheiros do Corinthians no Campeonato Brasileiro, com três e dois gols, respectivamente. Ao longo dos últimos meses, vêm travando a disputa pela posição de titular, com alternâncias, sintoma mais claro de que Tite honra a concorrência alardeada. Quando foi colocado no banco, Emerson aceitou e disse que todos mereciam jogar. Pato, por sua vez, fez elogios ao companheiro quando tomou dele a posição no time. A disputa promete esquentar, ainda que longe dos holofotes.

    Fonte: Terra
    • separator
    • 0
    • comentários
    publicidade