0

Com revolta e briga no fim, Ceará supera Joinville por 4 a 3

15 set 2012
18h05
atualizado às 19h07

Ceará e Joinville protagonizaram um grande duelo neste sábado, no Presidente Vargas, em Fortaleza, e o time da casa saiu vitorioso por 4 a 3. No entanto, a partida ficou marcada por uma confusão já nos acréscimos, após a equipe catarinense ter um gol anulado. Os jogadores do Joinville se revoltaram e entraram em atrito com a arbitragem. A polícia entrou no gramado, e o goleiro do Joinville Ivan chegou a chorar em campo ao ter a prisão cogitada pelo major responsável pela segurança.

Para vencer a terceira seguida, o Ceará teve que superar uma falha feia do goleiro Fernando Henrique. O arqueiro complicou as coisas para sua equipe ao marcar um gol contra, após errar na saída quando o time cearense vencia por 2 a 0. O Joinville então foi para cima e chegou a conseguir a virada por 3 a 2, mas os anfitriões voltaram a retomar a frente no placar graças a um gol do atacante Robert, que veio do banco de reservas.

O triunfo no jogo válido pela 25ª rodada da Série B deixa o Ceará na sétima posição, com 41 pontos, mesma pontuação do Joinville. O próximo compromisso do time será no sábado da semana que vem, em Curitiba, onde encara o Atlético-PR, no Janguito Malucelli, às 15h (de Brasília). Assim como o Joinville, o adversário é mais um rival direto na briga pelo acesso. O time catarinense volta a campo na véspera, quando recebe o Paraná, às 21h.

O placar foi aberto em Fortaleza aos 5min. Logo após acertar o travessão, o Ceará seguiu no ataque e marcou com Itamar, que achou o espaço dentro da área e chutou de bico, acertando o canto. Os anfitriões aumentaram a vantagem aos 10min, quando Misael concluiu um contra-ataque rápido. A falha de Fernando Henrique veio aos 24min, e sete minutos depois o Joinville chegou ao empate com Lima.

No segundo tempo, o Ceará começou perdendo um gol feito. Já aos 21min, a zaga do time anfitrião cochilou e Jailton decretou a virada do Joinville, tocando na saída de Fernando Henrique. Mas a partida ainda reservava várias emoções. O árbitro Alício Pena Júnior começou a criar polêmica quando viu pênalti em um leve puxão de camisa do zagueiro do time catarinense na área. Aos 28min, Juca converteu a penalidade e deixou o placar igual novamente.

Com 32min, Robert, que tinha acabado de entrar, recebeu bola na entrada da área, ajeitou e bateu forte, conseguindo mais uma virada no marcador. Nos acréscimos, o Joinville chegou a marcar em cruzamento na área, mas o árbitro marcou uma falta de ataque no lance, o que revoltou a equipe catarinense. Daí para a frente, a confusão foi generalizada e a partida só foi terminar com mais de dez minutos além do tempo regulamentar.

A maior polêmica se deu quando um major da polícia cearense ameaçou prender o goleiro Ivan, que teria desacatado a sua autoridade. O arqueiro então chegou a chorar por alguns minutos no campo antes de a partida finalmente ser encerrada. No fim, ele não foi detido, mas acabou expulso pelo árbitro depois do fim do jogo, gerando ainda mai revolta por parte do Joinville.

Na confusão, o goleiro Ivan, do Joinville, quase foi preso por desacato ainda no campo
Na confusão, o goleiro Ivan, do Joinville, quase foi preso por desacato ainda no campo
Foto: LC Moreira / Agência Lance
Fonte: Terra
publicidade