PUBLICIDADE

Com pequena confusão, protestos do Bom Senso chegam à Série C

17 nov 2013 21h39
| atualizado às 21h39
ver comentários
Publicidade

A onda de protestos pelo Brasil parece que tomou conta mesmo do futebol, depois dos jogadores da Série A mostrarem sua indignação cruzando os braços antes do início das partidas, da reação da CBF ameaçando os atletas com punições e de São Paulo e Flamengo trocarem bola após o início da partida para chamar atenção para as reivindicações dos atletas. Neste domingo, em partida válida pela semifinal da terceira divisão, Santa Cruz e Luverdense repetiram a troca amistosa de chutões no Arruda.

Nas arquibancadas, Inferno Coral depois de anos desvirou as faixas que representavam protesto pela situação do clube
Nas arquibancadas, Inferno Coral depois de anos desvirou as faixas que representavam protesto pela situação do clube
Foto: Eduardo Amorim / Brisa Comunicação e Arte - Especial para o Terra

Em Pernambuco, o protesto foi aplaudido pela torcida tricolor, mas acabou com um erro inusitado. Depois do Santa Cruz dar início ao jogo, os atletas começaram a trocar bolas de um lado para o outro com chutões. Após chute do meia Raul o goleiro adversário deu saída em lance efetivo do Luverdense. A atitude foi entendida como falta de fair play do time visitante e fez com que os aplausos virassem vaias da torcida do time da casa.

Treinador do Santa Cruz, Vica explicou que os capitães dos dois times foram procurados pelo advogado de um jogador do Corinthians e decidiram participar também da mobilização iniciada pelo Bom Senso Futebol Clube.

"Nada mais justo, nada mais legal, do que os jogadores participarem porque ano que vem nós vamos estar sendo afetados também", disse, em relação à questão principal das reivindicações do Bom Senso que é o pedido de melhorias no calendário.

O técnico lembrou que muita gente só vê o lado financeiro e a exposição dos jogadores, mas que há muito o que melhorar para os atletas. O comandante também desejou que o movimento ganhe força, mas questionou: "agora a bola tinha que sair com a gente, então o nosso jogador errou".

Coincidentemente, o time tricolor ainda aproveitou para lançar uma camisa com a inscrição “o gigante acordou” antes do jogo, que faz uma referência à volta do time à Série B e, ao mesmo tempo, utiliza frase que ficou célebre no Brasil todo durante os protestos realizados no período da Copa das Confederações.

Em campo, a vantagem de dois gols do Santa Cruz não chegou a ser ameaçada em nenhum momento. O único prejuizo para o Santa Cruz foi o lateral esquerdo Tiago Costa, que depois de receber dois amarelos foi expulso e fica de fora da primeira partida da final. O substituto deve ser Panda no primeiro jogodiante  do Sampaio Correia, no Maranhão, no próximo domingo.

Fonte: Brisa Comunicação e Arte - Especial para o Terra Brisa Comunicação e Arte - Especial para o Terra
Publicidade
Publicidade