Boletim

 Fale conosco
Brasileiro 2005
Domingo, 2 de outubro de 2005, 10h19 
Confira os dez melhores estádios do Brasil
 
Fernando Badô
Rafael Prada
 
Divulgação
Maracanã já foi considerado maior estádio do mundo
Maracanã já foi considerado maior estádio do mundo
Saiba mais
» Construção de estádio é risco para clubes
» Morumbi deixou São Paulo na fila; Arena ergueu Atlético-PR
 Últimas de Brasileiro 2005
» Remo pode ser punido com perda de mando
» Situação de Wágner Diniz preocupa CRB
» Liminha comandará Flamengo no início do Estadual
» Setor defensivo é arma do Ipatinga no Mineiro
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Em um país que conta com 576 estádios, a missão de escolher os dez melhores do Brasil é extremamente ingrata. Baseados na infra-estrutura, capacidade de público, modernização e localização, o Terra Esportes selecionou os dez melhores palcos do futebol.

Confira os dez melhores estádios do Brasil
Construção de estádio é risco para clubes
Morumbi deixou São Paulo na fila; Arena ergueu Atlético-PR

Democrático, os "dez mais" se dividiram em sete estados, sendo dois em São Paulo, dois no Paraná, dois no Rio Grande do Sul e um em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia e Pará.

Maracanã

Uma vez conhecido como o maior estádio do Mundo, o Maracanã hoje tem o charme de antigamente, mas o tamanho "encolheu". Com capacidade atual para 80 mil pessoas, o estádio carioca foi inaugurado em 16 de julho de 1950, com uma partida entre as seleções carioca e paulista.

Construído por um consórcio de empresas brasileiras, no prazo de apenas dois anos, o estádio consumiu 500 mil sacos de cimento e 10 milhões de kg de ferro em sua armação.

O recorde de público aconteceu em 1969, quando 183.341 torcedores assistiram a vitória do Brasil sobre o Paraguai por 1 a 0.

Kyocera Arena

Construído em apenas um ano e meio, a Arena da Baixada tem capacidade, atualmente, para 25.272 pessoas. Mas esse número vai aumentar, e muito, com a finalização da segunda fase do estádio.

Após uma briga que durou quase oito anos com um colégio vizinho, o Atlético-PR poderá, enfim, terminar o mais moderno estádio do Brasil. Quando finalizado, terá capacidade para 40 mil pessoas. A previsão é que as obras tenham início e término em 2007.

Para construir a Arena, foram usados como exemplo a Arena de Amsterdã, na Holanda, o St. Dennis, na França e o Old Trafford, estádio do Manchester United, da Inglaterra.

Além do ótimo campo para a prática do esporte, a Arena também funciona como um centro integrado de serviços, entretenimento e lazer, com estrutura para receber grandes eventos.

O Atlético-PR foi o pioneiro na assinatura de um contrato de naming rights, cedendo o nome de seu estádio para a empresa Kyocera.

Couto Pereira

Recém-reformado para receber a Seleção Brasileira, o Couto Pereira possui hoje uma das melhores infra-estruturas para receber o público. Atualmente, o estádio do Coritiba pode receber até 37.182 pessoas.

Fundado em 1932, teve seu maior público da história registrado não durante uma partida de futebol, mas sim na visita do Papa João Paulo II, no dia 5 de agosto de 1980.

Carinhosamente chamado de Monumental do Alto da Glória, possui estacionamento com 400 vagas e camarotes.

Pacaembu

De propriedade da prefeitura da cidade de São Paulo, o Estádio do Pacaembu é querido por todos os paulistanos, mas recebe dos corintianos um carinho especial.

Aos 65 anos, a estrutura é elogiada pela visibilidade de qualquer lugar do estádio. Além disso, teve a honra de receber uma partida do Mundial de 1950, quando Brasil e Suíça empataram por 2 a 2, no dia 28 de junho.

Morumbi

Maior estádio de São Paulo, já abrigou público de até 140 mil pessoas, mas hoje teve sua capacidade reduzida por questões de segurança. Atualmente recebe 80 mil espectadores nas grandes partidas.

Pertencente ao São Paulo Futebol Clube, o estádio teve seu público recorde no dia 9 de outubro de 1977, quando o Corinthians venceu a Ponte Preta por 1 a 0 e quebrou um longo jejum sem títulos. 138.032 pessoas assistiram ao feito.

Olímpico

Inaugurado em 19 de setembro de 1954 e finalizado apenas em 1980, o Olímpico já teve público de quase 100 mil pessoas, quando Grêmio e Ponte Preta se enfrentaram pelo Brasileiro de 1981.

Com capacidade atual de 55 mil pessoas, o estádio do Grêmio, além de estacionamento, possui 45 camarotes com capacidade para até 500 pessoas.

Beira-Rio

Construído sobre um aterro, o Gigante da Beira-Rio tem capacidade para 56 mil pessoas, estacionamento para 3 mil carros e um público recorde de 106.554 pagantes, em 1972, quando Seleção Gaúcha e Brasil fizeram um amistoso.

Com cinco suítes e cinco lojas dentro do estádio, o estádio do Internacional foi inaugurado no dia 6 de abril de 1969, em um amistoso contra o Benfica.

Mangueirão

Sua construção teve início em 1970, mas o design atual do Mangueirão só foi terminado em 2002. Transformado em um legítimo estádio Olímpico, tem capacidade para 54.600 torcedores e uma pista de atletismo que chama a atenção pela sua cor azul.

Na reforma que transformou o Mangueirão em um estádio exemplo, o governo estadual gastou quase R$ 30 milhões.

Com sua nova versão inaugurada no dia 1º de maio de 2002, o estádio possui estacionamento com capacidade de 1.072 automóveis.

Mineirão

De propriedade do governo do Estado, o Mineirão já foi palco de conquistas de Cruzeiro e Atlético-MG, os dois principais time de Minas Gerais.

Inaugurado no dia 5 de setembro de 1965, 73.201 torcedores viram a Seleção Mineira derrotar o River Plate. Atualmente, tem capacidade para 80 mil pessoas.

Fonte Nova

Pertencente ao governo do Estado da Bahia, a Fonte Nova passa por um momento difícil em sua história. Neste ano, os dois principais times (Bahia e Vitória) foram rebaixados à Série C do Brasileiro.

Com capacidade para 80 mil pessoas, foi inaugurado no dia 28 de janeiro de 1951 com um clássico local, entre Botafogo (BA) e Guarany (BA). Seu recorde de público aconteceu em 1988, quando 110.438 torcedores acompanharam a vitória do Bahia sobre o Fluminense (RJ).
 

Redação Terra