Boletim

 Fale conosco
Série A
Segunda, 7 de novembro de 2005, 10h09 
São-paulino ainda sonha com a Copa do Mundo
 
 Últimas de Série A
» Situação de Wágner Diniz preocupa CRB
» Liminha comandará Flamengo no início do Estadual
» Zagueiro Rodrigo desconhece oferta do Corinthians
» Palmeiras renova com goleiro Diego Cavalieri
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Empolgado com o seu atual momento, o lateral-esquerdo Júnior, do São Paulo, melhor jogador da vitória do último sábado (3 a 1) sobre o Juventude, tem um sonho que considera praticamente impossível, mas que ainda faz força para deixar de acreditar: a Copa do Mundo de 2006.

Pentacampeão em 2002, o ala quer ser hexa na Alemanha. Porém, com a proximidade do Mundial, ele sabe que dificilmente terá chance com o técnico Carlos Alberto Parreira.

E, confiante no seu potencial, o lateral não se conforma por ter sido esquecido pelo atual treinador da Seleção Brasileira. Que Roberto Carlos, do Real Madrid, é o titular absoluto, Júnior não discute. Porém, considera que deveria ocupar a sua reserva - como foi na Copa do Japão/Coréia.

"O Parreira tem chamado o Gustavo Nery (do Corinthians) e Gilberto (Hertha Berlin/ALE). E, sinceramente, não vejo o que eles possam ter de superior em relação a mim", reclamou o são-paulino.

E a tendência é que o corintiano seja mesmo o lateral suplente na Copa do Mundo. Machucado, Gilberto ficou fora da última convocação - para os amistosos contra os Emirados Árabes (dia 12) e um combinado do Kuwait (dia 15).

O que Júnior mais reclama é o fato de ele não estar tendo chances com Carlos Alberto Parreira. "Vou para a Seleção Brasileira desde 1996 e nem sou lembrado nas últimas listas", lamentou o ala.

Mas ele ainda tem uma última esperança. Júnior acha que se tiver uma atuação brilhante no Mundial de Clubes, em dezembro no Japão, e voltar com o título, possa ser melhor observado. A Copa começa em junho e a convocação sai em maio.

"Ir bem no Mundial pode ser a minha última chance de ir à Copa".
 

Lancepress!