0

Com dificuldades, Atlético-MG virar sobre o Villa no Mineirão

21 abr 2013
17h52
atualizado às 18h26

Em jogo equilibrado, Atlético-MG e Villa Nova voltaram a utilizar o Mineirão para mais uma edição do clássico mais antigo do futebol mineiro. O Galo levou um gol antes dos 20 minutos do primeiro tempo, mas conseguiu a virada por 2 a 1, já que contava com a força da torcida - lotou o Gigante da Pampulha - e não poupou nenhum titular apto a jogar.

Comandado por Ronaldinho Gaúcho, a equipe alvinegra não tinha chances de melhorar sua situação de vice-líder da fase qualificatória. Mas o triunfo (R10 e Rosinei marcaram pelo Galo) ajuda o time de Belo Horizonte a ganhar confiança para a semifinal do Estadual, que começa no próximo domingo. O adversário será a Tombense, terceira colocada.

O JOGO

O Villa estava disposto a aproveitar a fase de dois jogos sem vitória do Galo. Não se intimidou e foi para cima. Criou boas jogadas e foi beneficiado com um gol logo cedo. Aos 17', Max Carrasco aproveitou cruzamento de falta, na esquerda, e abriu o placar, sem ter grandes dificuldades na finalização.

Demorou mais do que a torcida do Galo imaginava, mas o Mineirão ainda iria tremer como antigamente. 15 minutos depois de atacar, pressionar e tentar achar espaços, o Alvinegro empatou com Ronaldinho, após chute/cruzamento rasteiro de Luan. Na comemoração, R10 chamou a torcida para junto do time.

Antes de Cleisson Veloso Pereira terminar a etapa inicial, o Villa Nova suspirou ao ter a trave carimbada por Réver, em cabeçada após falta levantada na área.

SEGUNDO TEMPO

Para os 45 minutos finais, o Villa Nova continuou com sua proposta de contra-ataque. Com a vitória do Tombense diante do América-MG, por 2 a 0, o Leão já sabia que iria enfrentar o Cruzeiro nas semifinais. A velocidade da equipe de Alexandre Barroso eraum percalço para o Galo.

O Atlético-MG, inclusive, tinha dificuldades de acelerar o jogo. R10 não aparecia para armar jogadas. O jeito foi sacar Guilherme e colocar o jovem Leleu. A falta de Diego Tardelli e Bernard era visível para o futebol do Galo voltar a ser aquele massacrante de jogos atrás.

Tudo indicava que o gol do Villa não seria vazado novamente. O Galo jogava mal, já que R10 não conseguia achar espaços para atuar e a armação do Galo, com Leleu e Luan, era fraca. O jeito foi fazer mudança no ataque, com Alecsandro no lugar de Jô.

Em uma jogada de linha de fundo pela direita, algo raro na partida, o Atlético conseguiu, finalmente, fazer o gol da virada. Rosinei aproveitou rebote de cruzamento e mandou no canto esquerdo de Willian Nobre. O jogador marcou seu segundo gol com a camisa do Alvinegro e, de novo, em uma partida em que o Galo possuia dificuldades de vencer.

O triunfo foi confirmado e o Atlético-MG dá adeus a sequência de dois jogos derrotado. Agora, no próximo domingo, ele pegará a Tombense, terceira colocada.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 2 X 1 VILLA NOVA

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)

Data/Hora: 21/4/2013 - 16h (de Brasília)

Árbitro: Cleisson Veloso Pereira (CBF/MG)

Auxiliares: Celso Luiz da Silva (CBF) e Flamarion Sócrates da Silva (ESP/FMF)

Cartões amarelos: Pierre (CAM, Tchô (Villa), Guilherme (CAM)

Cartões vermelhos: Não houve

Público/renda: 47.625 pagantes/R$ 1.434,050,00

GOLS: Max Carrasco, 17'/1ºT (0-1); Ronaldinho, 31'/1ºT (1-1) e Rosinei, 37'/2ºT (2-1)

ATLÉTICO-MG: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Rosinei, Intervalo), Ronaldinho Gaúcho e Guilherme (Cláudio Leleu, 12'/2ºT) e Luan, Jô (Alecsandro, 32'/2ºT) - Técnico: Cuca.

VILLA NOVA: Thiago Braga (Willian Nobre, aos 12'/1ºT), Rodrigo Dias, Heitor, Evaldo e Hyago; Cléber Monteiro, Max Carrasco, Marcelo Rosa (Willian Araújo, 38'/2ºT) e Tchô; Rafael Gomes (Maurim, 33'/2ºT) e Eraldo - Técnico: Alexandre Barroso.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade