0

Com dois a mais, Grêmio empata com o Inter na despedida do Olímpico

2 dez 2012
19h13
atualizado às 19h29

O dia começou com festa pelo fim do Estádio Olímpico. No entanto, ao final do Gre-Nal 394 na tarde deste domingo, o Grêmio ficou em terceiro colocado no Campeonato Brasileiro. Não conseguiu superar o rival com dois jogadores a menos, ficou no 0 a 0 e viu o Atlético-MG assumir a posição e a vaga direta na Copa Libertadores da América. Nas arquibancadas, a torcida se despediu em grande estilo da casa de 58 anos.

Ao estragar a festa gremista com dois atletas a menos, o Inter ficou com 52 pontos, sua pior campanha no campeonato de pontos corridos com 20 clubes. Já o Grêmio, com o empate, ficou em terceiro colocado, com 71 pontos, e entra na fase preliminar da Libertadores .

O resultado no clássico 394 deu ao Grêmio o número de 1766 jogos, com 1158 vitórias, 381 empates e 227 derrotas dentro do Olímpico. Foram 3476 gols marcados e 1298 sofridos. Em clássicos, a vantagem terminou azul: Em 123 jogos, 41 vitórias, 34 derrotas e 48 empates. Foram 152 gols do Grêmio e 132 do Colorado.

PRIMEIRO TEMPO: OLÍMPICO NÃO MERECIA

O clima festivo iniciou ainda pela manhã deste domingo. E seguiu tarde adentro. Os gremistas celebraram o final de uma era e a última partida do Estádio Olímpico Monumental com felicidade e alegria. Ou seja, fora de campo, tudo era festa. Em campo, porém, o estádio merecia homenagem melhor.

Os dois técnicos iniciaram com formações cautelosas: três volantes e apenas um atacante, de área, na frente. Tanto Osmar Loss quanto Luxemburgo optaram pela garantia de um time mais fechado. Logo cedo, por um choque com Ygor, o zagueiro Werley foi substituído por Saimon.

Nas quatro linhas, o que se viu foi um reflexo disso. O Grêmio precisava, naquela altura, vencer para garantir vaga direta na Copa Libertadores. O Atlético-MG praticamente iniciou a partida ganhando do rival Cruzeiro, o que obrigava os gaúchos a ter vantagem sobre o Inter.

O Tricolor até teve mais iniciativa, mas criou sua única chance aos 38 minutos, quando Anderson Pico deu um pouco de beleza ao jogo e, com uma janelinha, passou como quis por Edson Ratinho. André Lima completou o cruzamento na altura da marca do pênalti, à direita do gol de Muriel.

Já os colorados abusaram os lançamentos longos dos zagueiros e laterais. Leandro Damião cansou de disputar no alto – e perder – com os gremistas. Guiñazú, que deveria cumprir as tarefas de meia, parecia desconfortável na função. Em sua única jogada de produtividade, lançou Fred pela esquerda. O garoto cruzou na área e Leandro Damião se antecipou a Naldo para desviar pela linha de fundo.

A arquibancada explodiu, mesmo, com o erro de pênalti de Ronaldinho Gaúcho no clássico mineiro e o subsequente gol do Cruzeiro. Explosão de felicidade com a então classificação direta, mesmo com o empate. O intervalo chegou com o 0 a 0 no placar.

SEGUNDO TEMPO DIGNO DE GRE-NAL

Parece que toda a emoção do clássico estava guardada para a etapa final. Logo nos minutos iniciais, Saimon dá grande lançamento para Elano, às costas de Fabrício. O meia encobre Muriel, mas o goleiro coloca a mão na bola fora da área e evita o gol. Expulsão e falta boa para o Grêmio. Antes da cobrança, porém, muita confusão. Fred, de 19 anos, catimbou o jogo como veterano. Foi até Elano e deu com o bico para tirar a bola do lugar. A partir daí, o empurra-empurra padrão de todo clássico brasileiro foi deflagrado. Luxemburgo, irritadíssimo, tirou Saimon e Anderson Pico do bolo de atletas. Ainda que tenha entrada para separar, foi expulso.

Luxa demorou quase cinco minutos para deixar o campo. Na área técnica, Antônio Lopes Júnior fez às vezes de técnico. Logo depois do jogo reiniciado, o Inter teve mais um golpe: Leandro Damião agrediu Saimon e deixou o Internacional com nove jogadores em campo.

A partir deste momento, não poderia ser diferente: o Inter se fechou com duas linhas de quatro e viu o Grêmio dominar a partida. Leandro, aos 22, depois de entrar na vaga de Anderson Pico, arriscou de dentro da área, nas mãos de Renan. E o Olímpico murchou um pouco após a comunicação da virada do Galo diante da Raposa.

A pressão aumentou. Aos 30, André Lima parou em Rodrigo Moledo, já sem Renan no lance. Na sequência, menos de um minuto depois, Zé Roberto virou bicicleta da entrada área e exigiu defesa firme de Renan. No outro minuto, o camisa 10 arrematou rasteiro e obrigou o pulo rápido do camisa 12 e toque sutil para evitar o gol. Houve ainda antecipação de André Lima em Índio, após cruzamento de Elano, com uma finalização forte, sobre a meta colorada.

A sucessão de lances acendeu a torcida azul. Os gritos e a festa voltaram no concreto do já saudoso Olímpico. O Grêmio parecia retomar os tempos da inauguração do estádio, em 1954, com um 2-3-5. Uma linha com dois zagueiros, três meio-campistas à frente e cinco enfiados na defesa do Inter.

E assim foi até os minutos finais. Leandro, mais uma vez, aos 42, perdeu chance dentro da área. Antes, Cassiano havia assustado com uma quase-cabeçada – Pará salvou na hora certa. O atacante, que havia entrado no segundo tempo, saiu para a entrada de Forlán. Sem ter o que fazer no ataque, o Inter se postava atrás e esperava.

A confusão de fato iniciou após um lance entre Osmar Loss e Saimon, fora de campo. Saimon peitou o interino colorado, que revidou. Ambos se agrediram em campo e foram expulsos. Fred saiu em defesa de seu treinador e agrediu o zagueiro gremista. Vilson, depois, discutiu fortemente com D’Alessandro. No meio da confusão, um foguete saiu da social gremista e acertou o preparador físico Flávio Soares, que foi atendido pela ambulância do Olímpico. Logo após o reinício, Héber Roberto Lopes apitou o final da partida e foi cercado pelos gremistas.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 0 X 0 INTERNACIONAL

Local: Olímpico, Porto Alegre (RS)

Data/hora: 2/12/2012 – 17h (de Brasília)

Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa-PR)

Auxiliares: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC) Ivan Carlos Bohn (PR)

Renda/Público: Não divulgados.

Cartões amarelos: André Lima (GRE); Fred e Renan (INT)

Cartões vermelhos: Muriel, 2'/2°T (INT), Leandro Damião, 13'/2ºT (INT) e Saimon, 52'/2ºT (GRE)

GRÊMIO: Marcelo Grohe, Pará, Werley (Saimon, 32'/1ºT), Naldo e Anderson Pico (Leandro, 17'/2ºT); Fernando (Marquinhos, 22'/2ºT), Souza, Léo Gago, Elano e Zé Roberto; André Lima – Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

INTERNACIONAL: Muriel, Edson Ratinho (Renan, 4'/2ºT), Rodrigo Moledo, Índio e Fabrício; Ygor, Josimar, Guiñazu, Fred (Cassiano, 17'/2ºT e depois Folrán 42'/2ºT) e D'Alessandro; Leandro Damião – Técnico: Osmar Loss.

Lancepress!

compartilhe

publicidade
publicidade