0

Com Neymar confirmado, Brasil aposta em trio ofensivo contra a Coreia do Sul

11 out 2013
17h26
atualizado às 17h32

Com Neymar confirmado, apesar de o atacante ter deixado o treino de ontem após receber uma pancada no quadril, a seleção brasileira aposta em um trio ofensivo para o amistoso contra a Coreia do Sul, que acontece neste sábado, às 8h (de Brasília).

O craque do Barcelona conseguiu se recuperar das dores no quadril e confirmou pessoalmente que estará em campo contra seleção sul-coreana, que já garantiu vaga na Copa do Mundo de 2014.

O técnico Luiz Felipe Scolari deve escalar o trio Neymar, Hulk e Jô, uma formação similar à usada na conquista da Copa das Confederações. A exceção é a entrada deste último no lugar de Fred, que está lesionado e não pôde ser chamado.

Hulk, que não disputou os últimos amistosos por causa de uma contusão, recuperou o lugar que havia sido ocupado temporariamente pelo volante Ramires.

"A princípio, começarei com a base da mesma equipe com a qual disputamos a Copa das Confederações e, depois, farei as mudanças que achar necessárias", afirmou Felipão ao admitir que testará alguns jogadores com possibilidades de serem convocados para o Mundial.

Embora tenha manifestado sua vontade de repetir a mesma equipe usada na Copa das Confederações, Felipão terá que utilizar algumas de suas peças de reposição para substituir os lesionados: casos de Fred, do goleiro Julio César e do zagueiro e capitão Thiago Silva.

Para suprir tais ausências, o treinador deve apostar no goleiro Jefferson, no atacante Jô e no zagueiro Dante.

Após a partida contra a Coreia do Sul, a seleção brasileira seguirá para Pequim, na China, onde fará um amistoso com a seleção da Zâmbia.

Após o treino realizado nesta sexta-feira, Felipão se queixou da programação de amistosos da seleção, a qual, segundo ele, desperdiça o tempo que poderia ser usado com treinamentos com longas viagens - até a Ásia, por exemplo.

O treinador lembrou que o Brasil jogará a Copa em casa, mas está disputando amistosos em países distantes e com um complicado fuso horário, o que afeta o desempenho dos jogadores e diminui a possibilidade de treinos.

"Teremos algum prejuízo nessa viagem, pois será difícil manter o mesmo posicionamento da Copa das Confederações. No treino de quinta, tínhamos alguns jogadores ainda sem coordenação. Eles estavam fora do tempo da bola", reclamou.

Apesar da confiança obtida com a classificação para o Mundial de 2014, a Coreia do Sul terá que superar a crise gerada pelos resultados decepcionantes das últimas partidas, que causaram a substituição do técnico em junho. Agora, os sul-coreanos são comandados pelo ex-jogador Hong Myung-Bo.

Confiante em seus jogadores, o técnico sul-coreano apontou que, apesar das diferenças técnicas entre o futebol brasileiro e o asiático, a Coreia do Sul tem totais condições de vencer o Brasil em casa.

"É uma grande oportunidade poder enfrentar um adversário tão poderoso como o Brasil. Então necessitamos mostrar toda nossa vontade e não podemos nos assustar", apontou.

"Não podemos dar espaços. A luta pelo controle de bola é importante. Isso significa que atacantes e meias terão que ajudar na marcação. Não deixaremos que o Brasil toque a bola com facilidade. Podemos aprender muito, mas também mostrar nossas habilidades", finalizou Hong.

Prováveis escalações:.

Coreia do Sul: Jung Sung-Yong; Park Joo-Ho, Kwak Tae-Hwi, Hong Jeong-Ho e Kim Chang-Soo; Ki Sung-Yueng, Kim Bo-Kyung, Son Heung-Min e Lee Chung-Yong; Koo Ja-Cheol e Ji Dong-Won. Técnico: Hong Myung-Bo.

Brasil: Jefferson; Daniel Alves, David Luiz, Dante e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Hulk, Neymar e Jô. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

Estádio: Seoul World Cup, em Seul.

EFE   
publicidade