0

Com Neymar de volta e gols de Montillo e André, Peixe vence Bugre e vira líder

16 mar 2013
17h55
atualizado às 18h03

Voltando de suspensão, Neymar foi o grande nome da vitória por 2 a 1 sobre o Guarani, que colocou o Santos na liderança provisória do Paulistão Chevrolet, neste sábado. Com 24 pontos em 12 jogos, o Peixe agora torce contra São Paulo e Ponte Preta, que têm 23 pontos e jogam em casa neste domingo, contra Oeste e Atlético Sorocaba, respectivamente. O Bugre, com apenas nove pontos, segue na zona da degola.

O Alvinegro Praiano marcou um gol em cada tempo. No fim do primeiro, Neymar começou com um desarme a jogada que terminou com assistência de Arouca (invicto na Vila em jogos pelo Paulistão desde que chegou) e finalização precisa de Montillo. No início do segundo, o craque fez linda jogada e deixou André livre, em cima da linha, para balançar as redes. Thiago Pagnussat diminuiu de cabeça e os visitantes pressionaram, mas sem sucesso.

Além de Neymar, os autores dos gols do Santos merecem destaque: Montillo, agora com dois gols pelo clube, marcou pelo segundo jogo seguido. Já o camisa 9 tem se aproveitado da ausência do contundido Miralles e fez cinco gols nos últimos quatro jogos.

O Peixe volta a jogar na quinta-feira, contra o Mirassol, às 21h, novamente na Vila Belmiro. Já o Bugre tenta se recuperar contra o Paulista de Jundiaí, no mesmo dia, mas às 19h30, no Brinco de Ouro.

MAIS UMA VEZ, MONTILLO

Suspenso na vitória sobre o Atlético Sorocaba, por 2 a 1, no sábado passado, Neymar passou a semana se divertindo: viajou entre São Paulo e Rio de Janeiro para comparecer a balada, premiação, aniversário... Na sexta-feira, atrasou-se por quase uma hora para o treino no CT Rei Pelé. A cobrança por uma boa atuação diante do Bugre, claro, aumentou. E o craque se esforçou para corresponder às expectativas.

O camisa 11 passou toda a etapa inicial se movimentando, flutuando da esquerda para a direita e até fazendo faltas duras. Em uma delas, subiu com o braço aberto e atingiu o rosto de Mika. Thiago Pagnussat, vítima de uma entrada por trás do atacante, revidou e recebeu o cartão amarelo.

O brilho intenso que se espera da Joia quase não apareceu na primeira metade do confronto, mas ele teve participação no gol que inaugurou o marcador na Vila Belmiro: dividiu no campo de defesa e viu a bola espirrada sobrar para Edu Dracena, que cabeceou para a frente e deu a Arouca a chance de puxar contra-ataque e servir Montillo, que invadiu a área pela esquerda, pedalou para cima de Ademir Sopa e bateu cruzado, sem chance para o ex-corintiano Renan.

O mesmo Ademir Sopa driblado no lance do gol foi coadjuvante do lance mais bonito de Neymar no primeiro tempo, um chapéu pela direita, seguido de cruzamento fechado que André, que vinha tendo atuação sofrível, não conseguiu alcançar na pequena área.

ENFIM, NEYMAR! E SUFOCO...

Se o primeiro tempo do craque não foi tão exuberante, bastaram três minutos da etapa final para que seu talento se fizesse presente. Ademir Sopa, em jornada trágica, foi desarmado no meio de campo. Cássio e Thiago Pagnussat tentaram corrigir o erro, mas foram driblados sem dificuldade pelo craque, que chegou ao fundo pela direita da área e tocou na saída de Renan. André, quase em cima da linha, chutou em cima do marcador, que não conseguiu cortar. Na comemoração, o camisa 9 deixou claro que os méritos eram quase todos do amigo.

A vantagem deixou o time da casa displicente. O próprio Neymar ficou na cara do gol instantes após o tento de André, mas falhou ao tentar encobrir o goleiro. No rebote, tentou marcar de bicicleta, feito que seria inédito em sua carreira, mas parou novamente nas mãos do camisa 1. O castigo não tardou: aos 13 minutos, Thiago Pagnussat aproveitou cobrança de escanteio da esquerda, subiu muito mais que a zaga e cabeceou com força para diminuir a desvantagem campineira.

O Bugre voltou a balançar as redes de Rafael aos 21 minutos, quando Cadu aproveitou levantamento de Thiago Gentil e finalizou de cabeça. A arbitragem, porém, assinalou o impedimento de forma correta.

Percebendo a situação desfavorável, Muricy Ramalho deu sangue novo ao ataque, com a saída de André para a entrada do garoto Giva, que logo em seu primeiro lance deu trabalho a Renan após boa arrancada pela direita. Os praianos ganharam poder de fogo e diminuíram o ímpeto campineiro. Aos 34, Neymar fez linda jogada ao passar por dois rivais na entrada da área, mas novamente finalizou em cima de Renan. Três minutos depois, nova arrancada da Joia, passe açucarado para Cícero e novo chute defendido pelo arqueiro. Foi a última chance do jogo. Melhor para os alvinegros.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 1 GUARANI

Local: Vila Belmiro, Santos (SP)

Data/Hora: 16/3/2013 - 16h

Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira (SP)

Assistentes: Vicente Romano Neto (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)

Renda/Público: R$ 312.220 / 10.265 pagantes

Cartões Amarelos: Cícero (SAN); Tiago Pagnussat e Boiadeiro (GUA)

Cartões Vermelhos: -

GOLS: Montillo, aos 34'/1ºT (1-0); André, aos 3'/2ºT (2-0) e Tiago Pagnussat, aos 13'/2ºT (2-1)

SANTOS: Rafael; Bruno Peres, Edu Dracena, Durval e Emerson Palmieri; Renê Júnior, Arouca, Cícero e Montillo; Neymar e André (Giva, 24'/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho.

GUARANI: Renan; Boiadeiro, Tiago Pagnussat, Cássio e Diogo; Ademir Sopa (Coutinho, 8'/2ºT), Mika, Dener (Cadu, 11'/2ºT) e Wilson (Juan Cominges, 35'/2ºT); Tiago Gentil e Ronaldo Mendes. Técnico: Branco.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade