1 evento ao vivo

Gols complicam plantio de árvores na BA; Secopa nega

19 jun 2014
20h53
atualizado em 20/6/2014 às 15h01
  • separator
  • 0
  • comentários

Entre as iniciativas relacionadas à Copa do Mundo, um projeto do Estado da Bahia que prevê o plantio de árvores para cada gol marcado no Estádio Fonte Nova, em Salvador, é uma das mais interessantes. O problema é que os responsáveis não previam que se marcassem tantos gols.

<p>Goleada da Alemanha por 4 a 0 sobre Portugal garantiu o plantio de 4.444 árvores</p>
Goleada da Alemanha por 4 a 0 sobre Portugal garantiu o plantio de 4.444 árvores
Foto: Dylan Martinez / Reuters

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

Para cada gol marcado em Salvador, serão plantadas exatamente 1.111 árvores no Bosque Atlântico, uma reserva natural localizada no sul da Bahia.

Graças à goleada de 5 a 1 da Holanda sobre a Espanha e a vitória da Alemanha sobre Portugal por 4 a 0, as primeiras partidas jogadas na Fonte Nova, ficou garantido o plantio de 11.110 árvores.

Com mais quatro partidas a serem disputadas em Salvador, os criadores do programa buscam agora por mais apoio privado para financiar as árvores adicionais necessárias, o que inclui os próprios autores dos gols.

“Como uma boa quantidade de gols tem sido marcada, precisamos de mais árvores, por isso estamos procurando novos sócios, entre os quais as seleções nacionais, incluindo os próprios jogadores”, disse Patricia Mazoni, consultora do projeto Gol Verde.

A Secopa-BA negou a informação e garantiu que não enfrenta dificuldades, mas que a busca pro novos parceiros era algo planejado desde o início do projeto. Além disso, informou que tem uma reserva de 31.111 mudas para atender o Programa Gol Verde.

Confira a nota de esclarecimento da Secopa-BA:

A Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 (Secopa-BA) informa que refuta as informações divulgadas na matéria intitulada  “Grande quantidade de gols complica programa de reflorestamento na Bahia”, publicada em diversos sites e portais de notícias, no dia 19 de junho.

A Secopa-BA esclarece que, diferentemente do que foi publicado na reportagem, o Programa NÃO enfrenta dificuldades para cumprir sua principal meta, que é plantar 1.111 mudas de Mata Atlântica para cada gol marcado na Arena Fonte Nova. A Secopa- BA informa ainda, que a consultora do Programa Gol Verde, Patrícia Mazoni, desconhece a citação que é inserida na matéria e associada a fala sua. Segundo Patrícia, em nenhum momento, ela passou esta informação para jornalistas.

Visando atender com responsabilidade as proposta que são contempladas em seus programas, a Secretaria sempre atua com uma margem de segurança que dá tranquilidade no desenvolvimento de seus projetos. No caso do Programa Gol Verde, a Secopa, junto com seus consultores, garantiu a reserva de 31.111 mudas para atender ao que estabelece o Programa. Essa quantidade prevê uma média de cinco gols por partida no estádio baiano, quantidade superior à média associada a jogos da Copa do Mundo da FIFA™ - 2,86 gols.

Mesmo com as goleadas marcadas nos dois primeiros jogos em Salvador, o Programa ainda dispõe de uma margem de 20mil mudas, ou seja, há uma reserva para 18 gols que ainda podem ser marcados na Arena Fonte Nova.

Por fim, a Secretaria informa que o programa está executando, como previsto inicialmente, a captação de novos parceiros. Esta ação, NÃO está relacionada com a quantidade de gols marcados nos dois primeiros jogos da Arena Fonte Nova. A intenção é ampliar o número de mudas que corresponde a cada gol, podendo assim “valorizar” ainda mais o placar e reflorestar uma área maior para celebrar cada conclusão no estádio.

O Regulamento do Programa Gol Verde já previa esta ação antes mesmo do início da Copa do Mundo da FIFA™. O documento pode ser acessado em: www.secopa.ba.gov.br e as empresas e instituições podem aderir ao Programa até o final da competição.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade