0

Após empate com o Brasil, Itália pega "saco de pancadas" pelas Eliminatórias

25 mar 2013
14h19

Cinco dias depois de ter enfrentado a seleção brasileira, pentacampeã mundial, a Itália se prepara para um desafio em tese mais tranquilo, medir forças com Malta, que nunca sequer esteve perto de disputar uma Copa do Mundo, nesta terça-feira, pelo grupo B das Eliminatórias para o Mundial de 2014.

A 'Azzurra' caminha a passos largos rumo à Copa no Brasil, liderando a chave com dez pontos, contra nove da Bulgária, segunda colocada, que já fez um jogo a mais. E a equipe do técnico Cesare Prandelli tem tudo para chegar a 13 nesta terça, já que encara a lanterna.

Os números da seleção maltesa são animadores... Para os italianos. A seleção perdeu os quatro jogos que disputou pela classificatória até agora, marcou apenas um gol e sofreu 12.

A Itália deixou uma boa impressão na última quinta-feira ao conquistar o empate em 2 a 2 com dois gols em cinco minutos em Genebra e ainda ter tido mais chances de ficar com a vitória que o Brasil.

A boa atuação da equipe como um todo deixou algumas dúvidas na cabeça de Prandelli. Ele usou o jogo contra os comandados de Felipão para fazer testes, e alguns atletas que o agradaram podem começar jogando diante de Malta.

Entre essas dúvidas, a única que o técnico deixou transparecer é no meio-campo. Giaccherini começou jogando contra a seleção brasileira, mas Cerci, que entrou no segundo tempo, foi bem e pode ganhar a vaga.

Na lateral direita, Maggio foi titular em Genebra, mas deve sair para a entrada de Abate, e na frente, Balotelli provavelmente terá El Sharaawy e não Osvaldo como companheiro de ataque.

Dirigida pelo italiano Pietro Ghedin, a seleção de Malta não tem jogadores conhecidos no cenário internacional. A maioria deles atua no futebol local.

A expectativa diante da Itália é brindar a torcida ao menos com um gol, já que até agora a equipe balançou a rede apenas na visita à República Tcheca, num jogo em que foi derrotado por 3 a 1.

Prováveis escalações:.

Malta: Hogg; Muscat, Agius, Dimech e Borg; Sciberras, Briffa, Cohen e Bogdanovic; Miftsud e Schembri. Técnico: Pietro Ghedin.

Itália: Buffon; Abate, Barzagli, Bonucci e De Sciglio; Pirlo, Marchisio, Giaccherini (Cerci) e Montolivo; Balotelli e El Shaarawy. Técnico: Cesare Prandelli.

Árbitro: Serdar Gozubuyuk (Holanda), auxiliado por seus compatriotas Charles Schaap e Hessel Steegstra.

Estádio Nacional de Ta'Qali.

EFE   
publicidade