PUBLICIDADE

Bahia discute acessibilidade para pessoas com deficiência na Copa

12 dez 2011 18h21
Publicidade
Lindomar Assis
Direto de Salvador

A acessibilidade para pessoas com deficiência física foi um dos principais assuntos discutidos nesta segunda-feira em Salvador, na terceira edição do Fórum Copa Bahia 2014. Além disso, foi apresentado um balanço e perspectivas para o Mundial no Estado.

Para o ex-músico do Rappa, Marcelo Yuka, um dos palestrantes do evento, muito se fala em acessibilidade pensando apenas em obras. Para ele, no entanto, a pessoa humana deve ser levada em consideração, acima de qualquer outra coisa. ¿Precisamos de mudanças do ponto de vista humanista, respeitosa. Obras têm função política, administrativa, homens não. Homens têm idéias, pessoas que podem mudar a sociedade¿, disse.

Notabilizado como um dos principais compositores dos anos 90, e que falava em suas canções sobre a sociedade, política e injustiças sociais, Yuka, em tom de protesto, disse: ¿A rua não nos querem, os prédios não nos querem. Será que os muitos portadores de deficiência física não estão nas ruas porque não querem ou porque não tem como andar, lhes falta oportunidade?¿, interrogou o músico, que ficou paraplégico após ser baleado em um assalto.

De acordo com o Secopa (Secretario Estadual para Assuntos da Copa), Ney Campello, a quebra do preconceito, a qualificação profissional e a inserção de trabalhadores são desafios da Bahia para o Mundial, e isso independe de grupo. ¿Temos o desafio de mobilizarmos todas as universidades para desenvolvermos trabalhos de capacitação. Queremos ver o trabalhador ambulante em atividade, a baiana de acarajé, a pessoa com deficiência. Cada bairro, cada segmento precisa se enxergar na Copa. Salvador precisa ser cidade mãe e não madrasta¿ asseverou Campello.

Em relação às obras da Arena Fonte Nova, ele destacou o novo repasse da verba do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), principal financiador, e que deve sair até o fim de dezembro. ¿Teremos R$ 52 milhões de rapasse e a previsão é que no fim desse mês teremos 40% das obras concluídas¿, disse Campello.

Segundo dados do consórcio construtor do estádio, divulgados em novembro, cerca de 35% do estádio está concluído. Em outubro, quando foi divulgada as seis sedes que irão receber a Copa das Confederações, Salvador foi qualificada pela Fifa como ¿aprovada condicionalmente¿. Ou seja, as obras não estavam adiantadas e para que a capital baiana receba jogos do Torneio, é necessário que a Arena Fonte Nova esteja com as obras avançadas até junho de 2012.

Preocupado com a situação, o secretário Ney Campello afirmou que, ¿a partir de janeiro, será ampliado o número de trabalhadores, dos atuais dois mil para três mil, trabalhando três turnos¿.

Marcelo Yuka fez protesto sobre acessibilidade para pessoas deficientes no Brasil
Marcelo Yuka fez protesto sobre acessibilidade para pessoas deficientes no Brasil
Foto: Divulgação
Fonte: Terra
Publicidade