0

Capitão da seleção em 1958, Bellini morre aos 83 anos em São Paulo

20 mar 2014
22h11
atualizado às 22h17

O ex-zagueiro Bellini, capitão da seleção brasileira que conquistou a Copa do Mundo de 1958, na Suécia, morreu nesta quinta-feira, aos 83 anos, no Hospital Nove de Julho, em São Paulo, onde estava internado desde terça, após ter sofrido uma parada cardíaca.

Hideraldo Luiz Bellini, que também foi campeão com o Brasil no Mundial de 1962 no Chile, é um dos maiores ídolos do futebol brasileiro por ter levantado a primeiro das cinco taças mundiais do país. Aliás, em Estocolmo, o ex-defensor foi pioneiro no gesto de erguer um troféu.

O ex-jogador foi imortalizado ainda em vida com uma estátua em uma das entradas principais do estádio do Maracanã, na qual está representado erguendo o troféu de 1958 com os braços acima da cabeça, um gesto que é imitado desde então.

Em sua carreira, Bellini defendeu o Vasco por nove anos, de 1952 e 1961, e conquistou pelo clube três títulos cariocas e um do Rio-São Paulo, entre outros. Depois, se transferiu para o São Paulo, onde atuou até 1967, e encerrou a carreira no Atlético-PR, em 1969.

Belini sofria desde 2011 do Mal de Alzheimer, doença que o deixou impossibilitado de falar há três anos. Na terça-feira, ele sofreu uma parada cardíaca e uma crise de apneia, e foi internado na UTI do Nove de Julho, onde morreu na tarde de hoje, por falecimento de múltiplos órgãos e insuficiência respiratória.

O enterro será amanhã, em Itapira, cidade do interior de São Paulo onde nasceu e na qual toda sua família está sepultada.

EFE   
publicidade