2 eventos ao vivo

Chineses elogiam Neymar e "magnífico reflexo" de goleiro

11 set 2012
09h04
atualizado às 09h31

Agência de notícias estatal chinesa, a Xinhua destacou dois jogadores rivais após a derrota da seleção nacional por 8 a 0 para o Brasil, nesta segunda-feira, no Estádio do Arruda, em Recife. Foram eles: o atacante Neymar, que anotou três gols na partida, e o goleiro Diego Alves, que impediu os asiáticos de marcarem pelo menos uma vez no amistoso.

Com o título "hat-trick de Neymar lidera o Brasil à vitória sobre a China", a Xinhua publica nesta terça-feira uma nota bastante direta sobre a partida. Sem usar muitos adjetivos, a agência ressalta que o atacante do Santos, 20 anos, "marcou um gol no primeiro tempo e então dois dentro de um espaço de seis minutos no início do segundo antes de ser substituído".

O veículo ainda lamenta a "defesa de magnífico reflexo", conforme define, em um lance aos 24min da segunda etapa, quando Diego Alves impediu o cabeceio de Yuan Zhang de balançar as redes. Na análise dos chineses, esta foi a "melhor chance" do país em todo o amistoso. A agência recorda que o mesmo Zhang "também teve a oportunidade de marcar no minuto final do jogo, quando ele tomou a posse da bola na grande área para chutar para fora".

Na última sexta, a Seleção Brasileira foi vaiada pelo público de São Paulo na vitória por 1 a 0 sobre a África do Sul, em exibição realizada ano Estádio do Morumbi, mas nesta segunda "desfrutou do apoio constante dos fãs locais" em Recife, conforme avalia a Xinhua. Os chineses divulgam, nesse contexto, que o lateral direito Daniel Alves elogiou a participação da torcida.

No fim da nota, a agência ainda define que Jianye Lin teve "azar" ao "escorregar" e colocar "a bola dentro de seu próprio gol", fazendo um gol contra aos 25min do segundo tempo. Foi o sétimo gol da vitória do Brasil, que completou a goleada em um pênalti convertido por Oscar.

Goleiro brasileiro Diego Alves recebeu destaque na agência estatal chinesa
Goleiro brasileiro Diego Alves recebeu destaque na agência estatal chinesa
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
Fonte: Terra
publicidade