0

Descalça, Dilma dá pontapé inicial e inaugura Arena Fonte Nova

5 abr 2013
12h15
atualizado às 14h50
  • separator
  • 0
  • comentários

A presidente Dilma Rousseff esteve em Salvador na manhã desta sexta-feira (5) para inaugurar oficialmente a Arena Fonte Nova. O estádio é o primeiro a ter sido erguido do zero e ser entregue pronto de todas as arenas em construção para a Copa do Mundo de 2014. Antes dele, Fortaleza e Belo Horizonte já haviam entregue as reformas do Castelão e Mineirão.

Descalça, Dilma dá pontapé inicial em novo estádio da Copa

Antes da presidente chegar ao local, um grupo de baianas de acarajé vestidas a caráter organizava um protesto no qual pedia que fosse liberada a venda dos quitutes dentro da arena e nas proximidades do estádio, o que está proibido pela Fifa. As quituteiras cobravam atitudes do Governo do Estado neste sentido mas, durante a cerimônia, foram convidadas a participar do grupo de expectadores que incluia operários da obra, empresários e jornalistas.

Acompanhavam Dilma o governador da Bahia, Jaques Wagner, o prefeito de Salvador, ACM Neto, os ministros do Esporte, Aldo Rebelo, Transportes, César Borges, Justiça, José Eduardo Cardozo, e das Cidades, Agnaldo Ribeiro. Dilma ressaltou a beleza da nova arena e lembrou que o formato original de “ferradura” foi mantido a pedido da comunidade, que não gostaria de abandonar o desenho clássico do estádio, apesar de desejá-lo reconstruído. Além disto, homenageou os orixás baianos, presentes em esculturas no Dique do Tororó, localizado em frente ao estádio, e disse que a arquitetura da obra revela a criatividade do povo baiano.

Da demolição à conclusão; conheça detalhes da Arena Fonte Nova

“Este estádio tem um momento especial em que ele se vira e se volta para a nosso querido Dique do Tororó. lá estão os orixás dessa terra. Este é um estadio que se volta para esse orgulho do nosso sincretismo, da nossa cultura e diversidade”, celebrou. A presidente disse ainda que o bairro onde a arena está erguida, Nazaré, tem grande concentração de templos religiosos, representações de outros credos e que simboliza a capacidade baiana e brasileira de conviver com as diferenças.

A presidente analisou a entrega da Arena Fonte nova como mais uma prova de que o país tem sido forte no desenvolvimento e, segundo ela, “insuperável” no sentido de usar as diversidades como mote de crescimento e distribuição de renda. Neste sentido, discursou a petista, a nação vem “superando as expectativas”.

Dilma exige Brasil "insuperável" fora de campo; assista

“De fato, nós somos o país conhecido como sendo insuperável naquele campo. Mas nós estamos mostrando que somos também um pais insuperável fora do campo. O Brasil é um país hoje em 2013 radicalmente diferente daquele país que viveu a Copa do Mundo de 1950. Somos uma nação hoje com democracia consolidada, uma democracia que cresce e, diferentemente do passado, quando cresce, compartilha os frutos desse crescimento com seu povo”.

Já o governador jaques Wagner homenageou Octávio Mangabeira, governador da Bahia na época do primeiro mundial realizado no país. Wagner ressaltou que não foi possível completar a Fonte Nova original para incluir Salvador na Copa de 50, mas que o sonho de Mangabeira continuou vivo e foi completado agora. Ele aproveitou para comentar sobre a polêmica envolvendo a compra dos naming rights da arena, que passa a se chamar Itaipava Arena Fonte Nova. 

<a data-cke-saved-href="http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/onde-anda-selecao-brasileira-97/iframe2.htm" data-cke-289-href="http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/onde-anda-selecao-brasileira-97/iframe2.htm">veja o infográfico</a>

Segundo o petista, o nome oficial do estádio fica definido como “Complexo Esportivo Octávio Mangabeira”, de acordo com a placa de inauguração, porque é possível, além do futebol, uma série de ações no local, como shows, exposições, feiras e outros. “Entendemos que a reforma do estádio era impossível, mas entendo também que esta é uma polêmica que hoje se cala porque no lugar da antiga Fonte, respeitando o nome de Octávio Mangabeira, temos aqui uma arena multiuso”, declarou.

No domingo (7), Bahia e Vitória farão a partida inaugural do novo estádio como parte da segunda fase do Campeonato baiano. Antes da partida, grupos musicais e artísticos farão apresentação e, logo depois, o clássico terá início. A presidente lamentou não poder participar da partida, mas disse que imagina os gritos de gol e deseja que o jogo não termine em 0 a 0 para que todos tenham um “gostinho” da Copa das Confederações.

<a data-cke-saved-href=" http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/projetos-e-obras-copa-2014/iframe.htm" href=" http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/projetos-e-obras-copa-2014/iframe.htm">veja o infográfico</a>

Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade