3 eventos ao vivo

Dossiê que incriminaria Teixeira pode ser liberado ainda em janeiro

24 jan 2012
12h51
atualizado às 13h03

O imbróglio envolvendo a divulgação do dossiê que pode incriminar nomes como Ricardo Teixeira e João Havelange, por conta de um suposto envolvimento em um caso de propina com a empresa de marketing esportivo ISL, pode ter um fim ainda em janeiro.

Durante entrevista para a revista alemã Kicker, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou que está disposto a por um fim no caso e divulgar o conteúdo dos documentos assim que receber o aval da Justiça.

"Eu tento liberar esse dossiê há algum tempo. Poderia fazer isso hoje se o tribunal permitisse. Se não tiver nenhuma objeção legal, pode ser que aconteça no fim de janeiro", disse.

Blatter também afirmou conhecer parte do conteúdo dos documentos, mas preferiu não entrar em detalhes. Além disso, o presidente da Fifa voltou a negar qualquer fraude eleitoral para a escolha das sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022, que serão realizadas na Rússia e Catar, respectivamente.

"Eu sou mais ou menos consciente do conteúdo, mas não conheço nenhum dos detalhes legais", disse. "Mas isso é um fato: eu não recebi qualquer pagamento de qualquer tipo, como foi confirmado pelo tribunal em 2010".

Presidente da Fifa afirma que há algum tempo tenta liberar os documentos
Presidente da Fifa afirma que há algum tempo tenta liberar os documentos
Foto: AP
Fonte: Terra
publicidade