0

Gaúchos deixam Gre-Nal de lado para ver a Seleção

6 jun 2009
12h57

Camisas e bandeiras de Grêmio e Internacional. Parece Porto Alegre antes de um Gre-Nal, mas é a porta do hotel onde a Seleção Brasileira está concentrada em Montevidéu, palco do duelo com o Uruguai na tarde deste sábado.

» Júlio César quer fim de carreira como o de Zidane
» Seleção ideal de Dunga tem teste de fogo contra Uruguai
» Lateral da Seleção quer "colocar dúvida na cabeça" de Dunga
» Leia as últimas das Eliminatórias

Dezenas de torcedores saíram da capital gaúcha e vieram ao Uruguai para acompanhar o time de Dunga. De ônibus ou carro, encararam seis horas de trajeto para torcer pela equipe verde e amarela.

Alguns torcedores deixaram de lado o amor pelo clube para representar o País. O gremista Fernando Boeck é um deles. Queria acompanhar a vitória do Grêmio sobre o Náutico por 3 a 0 na última quinta-feira, mas abortou a idéia para vir antes a Montevidéu e ver o treino da Seleção na sexta-feira.

"São momentos raros. A última partida da Seleção foi no Beira-Rio (vitória por 3 a 0 sobre o Peru, em abril), mas lá eu não piso de jeito nenhum", diz o torcedor, vestido dos pés a cabeça de azul, preto e branco e com a bandeira tricolor em mãos.

Já o colorado Matias Krieger fez uma loucura ainda maior. "Não vou nem ver a decisão da Copa do Brasil contra o Corinthians para economizar para essa viagem. Tive que fazer uma escolha e desta vez escolhi o Brasil", destaca.

A caravana brasileira promete apoiar a Seleção no Centenário. São esperados cerca de dois mil torcedores na área reservada à torcida visitante. Todos os 52 mil ingressos para o duelo foram vendidos até a última quarta-feira.

No Uruguai, gaúchos são maioria no prestígio à Seleção Brasileira
No Uruguai, gaúchos são maioria no prestígio à Seleção Brasileira
Foto: Reinaldo Marques / Terra
Fonte: Terra
publicidade