0

Em coluna, Valcke reitera prazo apertado para C. das Confederações

1 mar 2013
15h19
atualizado às 17h59
  • separator
  • 0
  • comentários

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, demonstrou mais uma vez certa preocupação com os prazos de entrega dos estádios que serão utilizados na Copa das Confederações. Das seis sedes do torneio que começa em junho, somente Belo Horizonte (MG) e Fortaleza (CE) estão com os estádios prontos e já em fase de testes operacionais.

<p>Copa das Confederações será disputada neste ano no Brasil</p>
Copa das Confederações será disputada neste ano no Brasil
Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

Em sua carta mensal publicada no site da entidade, Valcke salientou também que os meses de abril e maio serão para a adequação operacional em dias de jogos nestes estádios. O Comitê Organizador Local da Copa do Mundo (COL) já está montando equipe própria nestas cidades para orientar neste trabalho.

A data limite para a entrega das obras dos estádios estipulada pela Fifa é 15 de abril. O próximo a ser entregue deve ser a Fonte Nova, em Salvador (BA), que fica pronta já na próxima semana.

O dia 7 de março vai marcar os 100 dias para a Copa das Confederações, cuja abertura será em Brasília no dia 15 de junho, no jogo entre Brasil e Japão. A Fifa vai aproveitar a data para divulgar o calendário de eventos-teste nas seis sedes antes do apito inicial da competição.

Confira na íntegra a carta de Jérôme Valcke

Prezados amigos do futebol,

Na próxima quinta-feira, dia 7 de março, chegaremos à marca dos cem dias para o jogo de abertura da Copa das Confederações da FIFA, que acontecerá em 15 de junho em Brasília. Uma vez alcançado esse marco, não restará dúvidas de que entramos na reta final de preparativos para o primeiro de nossos dois grandes torneios no Brasil. Agora, tudo se resume nas operações e em sua execução.

Apesar de alguns dos estádios ainda estarem na fase final de obras, o Comitê Organizador Local (COL) está começando a montar sua equipe em todas as sedes. Isto significa que, em conjunto com as cidades-sede, o processo de preparar o cenário para receber as seleções, as torcidas e os dirigentes em junho está sendo acelerado.

Temos definitivamente um cronograma justo para alguns dos estádios da Copa das Confederações da FIFA, mas confiamos no compromisso expresso pelo governo federal e pelos governadores e prefeitos responsáveis de que cumprirão as garantias que ofereceram. Também recebemos as datas para os eventos de teste que serão realizados em todos os seis estádios entre abril e maio, quando o COL terá a oportunidade de prestar apoio às cidades no exame de alguns aspectos operacionais de um estádio de Copa do Mundo da FIFA.

E, enquanto o Brasil está ocupado preparando o cenário, as seleções nacionais por todo o planeta estão em busca do sonho de garantir uma das 31 cobiçadas passagens para o país dos pentacampeões da Copa do Mundo da FIFA, juntando-se assim à seleção anfitriã no maior evento do futebol em 2014. Ao longo de apenas três dias de março, um total de 114 jogos será disputado em cinco regiões, e há uma possibilidade significativa de que a Ásia apresente a primeira equipe a se classificar e se unir ao Brasil.

Este é um momento animador, já que a competição vai se aproximando cada vez mais. Essas seleções não só carregam consigo as esperanças e o orgulho de suas federações nacionais, mas os de cada pessoa que joga futebol em seus países – da criancinha que corre atrás de uma bola no parque ao veterano mais experiente, cujo amor por este esporte só aumentou com a passagem do tempo. Cada jogo das eliminatórias e cada selecionado participante tem um papel fundamental naquilo que faz da Copa do Mundo da FIFA um evento tão único, o maior evento esportivo de uma única modalidade. Durante o torneio classificatório para a edição de 2010, 20 milhões de pessoas compareceram em massa aos estádios, o que demonstra de forma impressionante o apelo do principal torneio da FIFA. E não é só isso: para 2014, esperamos que esta cifra seja superada.

Portanto, enquanto as torcidas de todo o planeta vivem as emoções e o drama que só o futebol pode gerar, estaremos concentrados em assegurar que elas terão a melhor experiência de suas vidas durante a Copa das Confederações da FIFA e a Copa do Mundo da FIFA. São uma tarefa e uma responsabilidade enormes para o governo federal, as cidades-sede, a FIFA e o COL, mas também uma grande oportunidade de exibir a beleza do Brasil para o mundo e ilustrar sua capacidade de realização tanto dentro quanto fora dos gramados. Como consequência, o Festival dos Campeões do próximo mês de junho será muito mais do que um aquecimento.

Não vejo a hora de visitar Recife, Belo Horizonte e Rio de Janeiro entre terça e quinta-feira da semana que vem, acompanhado do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e de Ronaldo, Bebeto e Romero Britto.

Até logo!

Jérôme Valcke

 

Fonte: Lancepress! Lancepress!
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade