PUBLICIDADE

Em meio à Copa, Natal declara estado de calamidade pública

16 jun 2014 - 07h51
(atualizado às 09h42)
Ver comentários
Publicidade
<p>Deslizamento de terra deixou veículos soterrados no Bairro Areia Preta, em Natal, após forte chuva nta sexta-feira; ninguém ficou ferido</p>
Deslizamento de terra deixou veículos soterrados no Bairro Areia Preta, em Natal, após forte chuva nta sexta-feira; ninguém ficou ferido
Foto: Léo Carioca / Futura Press

Após 72 horas de chuva ininterruptas e os dois deslizamentos de terra que deixaram mais de 50 famílias desabrigadas, a população de Natal começa contabilizar os prejuízos e se mobilizam para dar suporte os desalojados. Pelo menos 20 casas desabaram e uma rua desapareceu no ponto mais crítico. A prefeitura decretou calamidade pública na cidade.

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

Entre a manhã da última sexta-feira e o final da manhã do domingo, o índice de chuva registrado ultrapassou os 330 milímetros, mais do que a média para todo mês de junho. A expectativa agora é o envio de engenheiros da Secretaria Nacional de Defesa Civil, que virão colaborar com os técnicos locais na solução do problema causado pelo temporal no bairro de Mãe Luiza, local de origem da areia que soterrou cinco veículos no sábado, e também na comunidade do Jacó, onde casas desabaram.

O decreto foi publicado no Diário Oficial desta segunda-feira e permite as forças que compõem a Defesa Civil "penetrar nas casas para prestar socorro ou para determinar a pronta evacuação". Além disso, foram autorizados os "processos de desapropriação, por utilidade pública, de propriedades particulares comprovadamente localizadas em áreas de risco intensificado de desastre".

Um grupo técnico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) esteve na área analisando a situação. Após a avaliação ficou determinado que a retirada do material que caiu sobre a avenida Silvio Pedroza também foi suspensa por sugestão dos técnicos, que consideraram temerário mexer naquele material que está servindo de contenção da encosta até que o terreno se estabilize. A área do acidente foi isolada e o trânsito segue interditado na via. O trecho é de alto fluxo turístico e dá acesso alguns dos principais hotéis da cidade, inclusive os que hospedam as seleções que jogam a Copa do Mundo.

“Vamos buscar uma solução definitiva para as questões do saneamento básico e da drenagem da região. O decreto de situação de calamidade vai agilizar todo esse processo”, definiu o prefeito Carlos Eduardo.

A cidade irá sediar a partida entre Estados Unidos e Gana nesta segunda-feira, na Arena das Dunas, às 19h. No primeiro jogo disputado em Natal, Camarões e México se enfrentaram sob forte chuva.

Entre as medidas adotadas pela prefeitura estão: apoiar socialmente a população local atingida, aguardar a evolução de processo de erosão que está se estabilizando naturalmente e restabelecer os serviços de água e energia nos locais onde eles foram afetados.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade