1 evento ao vivo

Estádio da Copa no MT pode ter sofrido danos estruturais por incêndio

16 fev 2014
11h53
atualizado às 14h57
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Um incêndio em um dos estádios da Copa do Mundo do Brasil, em outubro, pode ter causado mais danos do que o anunciado anteriormente, de acordo com um relatório do promotor público local, levantando dúvidas sobre se o estádio estará pronto para a competição e por que os funcionários do governo insistiram em dizer que o incêndio foi sem importância.

Autoridades oficiais do Estado que supervisionam a construção da ainda inacabada Arena Pantanal, na cidade de Cuiabá, que está entre as 12 cidades brasileiras programadas para sediar jogos, dizem há tempos que o incêndio de 25 de outubro não é um grande motivo de preocupação.

No entanto, o relatório de 18 páginas preparado em dezembro pelo Ministério Público do estado do Mato Grosso alertou que o incêndio causou "danos estruturais" que "poderiam comprometer a estabilidade global da construção".

"Ressalta-se que, a perda de resistência destes elementos podem comprometer a estabilidade global desta construção", diz um trecho do relatório. "Recomenda-se, fortemente, que seja verificada, por meio de ensaios, os reais danos sofridos pela estrutura", prossegue. O "concreto foi completamente desfragmentado", diz o texto.

O relatório foi entregue em dezembro para a agência estatal que supervisiona a construção do estádio a Secretária Extraordinária da Copa do Mundo de 2014, ou Secopa.

Não está claro se os danos descritos no relatório já foram corrigidos. Os promotores pretendem realizar uma inspeção de acompanhamento do local atingido pelo fogo na próxima quinta-feira, e disseram que esperam que a divulgação do conteúdo do relatório leve as autoridades locais a serem mais cooperativas e transparentes do que têm sido até agora.

Funcionários do governo de Mato Grosso continuam dizendo que o incêndio não causou danos estruturais.

Copa 2014: imagens da Arena Pantanal e obras em Cuiabá

"Tem sido impossível obter boas informações até agora", disse Clóvis de Almeida, promotor do Ministério Público. "Vamos garantir que nenhum jogo aconteça (no estádio) até que a segurança esteja completamente garantida".

Almeida faz parte de uma unidade especial de promotores encarregada de monitorar as ações do governo do estado enquanto ele se prepara para a Copa do Mundo.

A Fifa, organizadora da Copa do Mundo, disse que "não tinha conhecimento" de qualquer dano estrutural causado pelo fogo, embora tenha dito que suas próprias inspeções recentes não indicaram grandes consequências. A entidade vai "verificar novamente" a obra com base nas alegações feitas no relatório, disse por telefone, no sábado, a porta-voz, baseada em Zurique, Delia Fischer.

O Ministério Público Federal de Mato Grosso anunciou na quinta-feira que está abrindo sua própria investigação sobre o incêndio, baseado no relatório do órgão estatal.

O incêndio, que a polícia diz que pode ter sido proposital, ocorreu no subsolo de uma das duas principais arquibancadas, que vão receber cerca de 10 mil pessoas.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade