0

Estádios da Copa do Mundo já estão 51% mais caros que o previsto

2 jan 2013
16h47
atualizado em 30/1/2013 às 17h47
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O valor para a construção e reforma das arenas que serão utilizadas na Copa do Mundo de 2014 já está 51% mais caro que o previsto em 2010, quando foi assinada a primeira matriz de responsabilidade. Durante as obras, o custo subiu de R$ 5,3 bilhões, para R$ 8 bilhões, segundo dados disponíveis no Portal da Transparência do governo federal.

Valor das obras da Fonte Nova aumentaram 251% em relação ao previsto em 2010
Valor das obras da Fonte Nova aumentaram 251% em relação ao previsto em 2010
Foto: Alessandra Lori / Divulgação

» Veja os projetos e as obras da Copa de 2014

O poder público e os financiamentos do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) serão responsáveis por R$ 7,4 bilhões usados pra a construção e reforma dos estádios. As concessionárias responsáveis pelas obras arcarão com R$ 503 milhões das despesas e os clubes (Atlético-PR, Internacional e Corinthians) serão responsáveis por outros R$ 562 milhões. Não está especificado de onde virão o restante dos recursos.

A arena que sairá mais cara para os cofres públicos é a construção do Estádio da Fonte Nova, de Salvador. O governo do Estado da Bahia pagará parcelas anuais de R$ 99 milhões, por 15 anos, que fará com que o custo total chegue a R$ 1,485 bilhão.

Em segundo lugar, aparece a reforma do Estádio Nacional de Brasília, que passou dos R$ 745,3 milhões previstos em 2010, para o atual R$ 1 bilhão. Em relatório divulgado no ano passado, o Tribunal de Contas da União (TCU) alertou para o risco do estádio se tornar um "elefante branco". A reforma do Estádio do Maracanã aparece logo em seguida, com custo de R$ 882,9 milhões, 47% mais caro que os R$ 600 milhões previstos inicialmente.

A escolha da Arena Corinthians como estádio da Copa também aumentou o valor total das obras, mas não fez com que a conta caísse diretamente no colo do contribuinte. A reforma do Estádio do Morumbi custaria R$ 240 milhões e a construção da arena alvinegra é de R$ 820 milhões. Desse total, R$ 420 milhões serão bancados pelo Corinthians e o restante será financiado pelo BNDES, que é um banco público.

No entanto, existem casos nos quais o valor caiu. São apenas dois. A reforma do Estádio Castelão, em Fortaleza, prevista para custar R$ 623 milhões, acabou saindo por R$ 518,6 milhões, uma economia de 17%. Já a Arena Pernambuco deve custar pouco mais de R$ 500 milhões, 6% menos do que os R$ 529,5 milhões previstos.

As secretarias especiais responsáveis pelas obras justificam que os valores previstos na primeira matriz de responsabilidade, assinada em 2010, não eram precisos, uma vez que alguns dos projetos finais ainda nem tinham sido apresentados.

Confira os valores iniciais e finais dos Estádios que receberão jogos da Copa do Mundo de 2014:

Estádios Valor inicial Valor final Aumento
Mineirão (Belo Horizonte) R$ 426,1 milhões R$ 695 milhões 63%
Estádio Nacional (Brasília) R$ 745,3 milhões       R$ 1,015 bilhão            36%   
Arena Pantanal (Cuiabá) R$ 454,2 milhões R$ 518,9 milhões 14%
Arena da Baixada (Curitiba) R$ 184,5 milhões R$ 234 milhões 27%
Castelão (Fortaleza) R$ 623 milhões R$ 518,6 milhões -17%
Arena Amazônia (Manaus) R$ 515 milhões R$ 583,4 milhões 13%
Arena das Dunas (Natal) R$ 350 milhões R$ 417 milhões 19%
Beira-Rio (Porto Alegre) R$ 130 milhões R$ 330 milhões 154%
Arena Pernambuco (Recife) R$ 529,5 milhões R$ 500,2 milhões -6%
Maracanã (Rio de Janeiro) R$ 600 milhões R$ 882,9 milhões 47%
Fonte Nova (Salvador) R$ 591,7 milhões R$ 1.485 bilhão 251%
Arena Corinthians (São Paulo) R$ 240 milhões R$ 820 milhões 242%

Veja também:

Relembre campeões e vices fora dos quatro grandes
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade