6 eventos ao vivo

Felipão e Parreira admitem: "não somos favoritos para 2014"

29 nov 2012
13h44
atualizado às 13h44
  • separator
  • 0
  • comentários

A nova comissão técnica da Seleção Brasileira reconhece que a atual fase da equipe nacional não é nem de longe semelhante aos momentos áureos da "amarelinha" e que, apesar de disputar a Copa do Mundo de 2014 em casa, não está entre as favoritas ao título. Entretanto, o treinador Luiz Felipe Scolari e o coordenador Carlos Alberto Parreira foram apresentados nesta quinta-feira na sede da CBF com um objetivo bem definido: fazer a Seleção chegar ao Mundial entre os principais candidatos ao troféu. 

Felipão e Parreira mostraram entrosamento durante a apresentação desta quinta-feira
Felipão e Parreira mostraram entrosamento durante a apresentação desta quinta-feira
Foto: Daniel Ramalho / Terra

"Não somos os favoritos, mas vamos trabalhar para isso. Não temos o intuito de ser vice, terceiro ou quarto", disse Felipão, que incia sua segunda passagem pela Seleção - ele retorna ao time nacional dez anos depois do pentacampeonato em 2002. O gaúcho, aliás, assumiu a equipe verde-amarela em 2001 em situação de semelhante crise após a demissão de Emerson Leão. 

"Em 2002 estávamos desacreditados e quando, chegamos às quartas de final, demos um grande passo. Agora no Brasil temos a possibilidade de ganhar a Copa em casa", acrescentou Felipão.

Felipão terá a seu lado Carlos Alberto Parreira, que treinou a também desacreditada Seleção na campanha do tetra em 1994, mas que fracassou com a badalada equipe de 2006. O novo coordenador técnico, aliás, reconheceu o atual momento do futebol brasileiro. 

"Essa dobradinha com o Felipão espero que seja vitoriosa como a que fiz com o Zagallo, só que agora estou em outra função. O objetivo é um só, ser campeão em casa. Agora não somos os favoritos, mas daqui um ano e meio seremos", declarou Parreira.

Parreira teve Zagallo como coordenador nas campanhas em 1994 e 2006. Agora, Parreira assume a função que era exercida pelo "Velho Lobo", enquanto Felipão será novamente treinador. E o gaúcho se mostrou empolgado com o novo colega. 

"O Parreira e eu vamos discutir nomes e vamos trabalhar juntos. Não fiquel 1000 vezes, mas 1001 vezes feliz por tê-lo ao meu lado. Estou feliz por estar voltando com pessoas que confiam no meu nome e ter alguém com quem eu possa dividir os rumos da Seleção. Nosso projeto de Copa está começando de uma forma forte e visando à conquista do título de 2014", complementou Felipão. 

O novo treinador, porém, preferiu não falar em "família Scolari" - disse ainda ser muito cedo para classificar o momento da Seleção. Contudo, pediu envolvimento da torcida nacional. Já Parreira quer que o time se modernize sem perder o "estilo verde-amarelo" de jogar.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade