0

Fora em 2010, Croácia enfrenta "novata" Islândia para voltar à Copa

14 nov 2013
15h32
atualizado às 18h29

Apontado como favorita a uma vaga na Copa do Mundo de 2014, a Croácia começará nesta sexta-feira, no jogo de ida pela repescagem das Eliminatórias europeias, a luta para voltar ao torneio, do qual ficou de fora na África do Sul, e terá pela frente a Islândia, que sonha estar no torneio pela primeira vez.

Desde que passaram a disputar a classificatória, em 1996, os croatas não foram ao Mundial apenas em 2010, quando foram terceiros colocados numa chave com Inglaterra e Ucrânia. A seleção acumula o terceiro lugar obtido na estreia, em 1998, e duas eliminações em fases de grupo, em 2002 e 2006.

Já os islandeses nunca sequer haviam estado em uma repescagem e estão mais perto do que nunca de participar de um grande torneio. Caso se classifiquem, baterão o recorde de menor país na Copa, com apenas 320 mil habitantes, desbancando Trinidad e Tobago, de 1,3 milhão, que esteve na Alemanha em 2006.

Para evitar surpresas, a Croácia tentará marcar um gol fora de casa o mais rapidamente possível. "Um gol significa um algo a mais e é a prioridade", declarou o presidente da Federação Croata de Futebol, o ex-atacante Davor Suker.

"Será difícil, choverá durante a partida, as condições impedirão que o jogo seja bonito. Mas tanto nós quanto eles tentaremos conseguir um resultado positivo", completou o artilheiro da Copa de 1998, que está na Islândia com a delegação.

O técnico da Croácia agora é Niko Kovac, que substituiu Igor Stimac depois que a equipe ficou em segundo lugar no grupo A, atrás da Bélgica. O novo comandante prefere fazer mistério em relação à escalação.

Nos últimos treinamentos, Modric, Kovacic e Rakitic foram titulares do meio-campo. Ainda não se sabe se Srna atuará como lateral ou meia, e disso depende a escolha por Perisic ou pelo brasileiro naturalizado croata Eduardo da Silva.

Na Islândia, a participação na repescagem em si já representa um sucesso em um país onde o primeiro esporte é o handebol. A classificação foi obtida desbancando seleções mais tradicionais, como Noruega e Eslovênia. A líder da chave foi a Suíça.

"No papel, a Croácia é a favorita, mas qualquer coisa pode acontecer dentro de campo", disse o técnico da Islândia, o sueco Lars Lagerback, que dirigiu seu país nas Copas de 2002 e 2006 e a Nigéria em 2010.

Nunca antes o estádio Laugardalsvöllur recebeu uma partida nesta época do ano, já que o Campeonato Islandês termina em outubro. Com isso, há algumas semanas, o gramado está coberto por uma lona e recebe ar quente para não congelar.

As previsões meteorológicas apontam que no momento do jogo a temperatura será de 1 grau, considerada acima do esperado para a época, mas abaixo do que a maioria dos atletas está acostumada. Entretanto, Lagerback rejeitou a ideia de que o clima é uma vantagem para sua equipe.

"O tempo não é uma questão a ser levada em conta. Se for ruim, será ruim para as duas equipes", considerou.

Prováveis escalações:.

Islândia: Halldorsson; Saevarsson, Arnason, Ragnar Sigurdsson e Skulason; Bjarnason, Gunnarsson, Gylfi Sigurdsson e Gudmundsson; Gudjohnsen e Sightorsson. Técnico: Lars Lagerback.

Croácia: Pletikosa; Srna, Lovren, Simunic e Pranjic; Modric, Kovacic, Ilicevic e Rakitic; Eduardo da Silva e Mandzukic. Técnico: Niko Kovac.

Árbitro: Alberto Undiano Mallenco (Espanha), auxiliado por seus compatriotas Raúl Cabanero Martínez Roberto Díaz Pérez del Palomar.

Estádio: Laugardalsvöllur, em Reykjavik.

EFE   
publicidade