0

Galvão esquece gol, compara goleiro a A. Silva e festeja volta de Kaká

11 out 2012
18h08
atualizado às 20h34

A transmissão da goleada por 6 a 0 imposta pela Seleção Brasileira ao Iraque, nesta quinta-feira, pela Rede Globo, contou com uma gafe do locutor Galvão Bueno, que "esqueceu" de narrar o quarto gol do time nacional, marcado por Hulk.

» Qual estádio em construção ou reforma será o mais bonito? Vote
» Tatu, gaucho e cachorrinho; veja evolução dos mascotes das Copas

"Aí o gol", narrou Galvão, antes de segurar um silêncio constrangedor por alguns segundos. "Valeu, sim. Eu não vi nada de errado no lance do gol, mas o juiz não apontou para o centro. Ele ficou parado. Aí, ele apita de novo, fica parado, não corre", se justificou. "Mas a culpa foi inteiramente nossa."

Apesar da falha, o experiente narrador proporcionou aos telespectadores momentos de diversão. No primeiro tempo, o goleiro Diego Alves tentou socar a bola, mas acertou o rosto de David Luiz, levando o zagueiro "a nocaute". Após a cena, Galvão aproveitou para promover o UFC Rio 3, que será transmitido pela emissora na madrugada do próximo domingo.

"Olha lá, isso que o Anderson Silva tem que fazer com o Stephan Bonnar, na (HSBC) Arena Pan-Americana, no Rio de Janeiro", brincou, quando viu que o jogador estava bem. "Mas essa foi uma mais de Junior Cigano, um direto de direita. O David Luiz caiu durinho e nem se mexeu."

O comentarista de arbitragem Arnaldo César Coelho aproveitou para entrar na brincadeira e logo levou uma das divertidas respostas do colega. "Galvão, esse não foi um direto de direita. Pelas imagens, foi uma porrada com as duas mãos. Essa eu nunca vi no MMA, não", disse. "Então espera sábado. Na madrugada de sábado para domingo você vai ver", prometeu.

A partida contra o Iraque também foi marcada pela volta de Kaká à Seleção, com direito a um gol marcado - o terceiro. Na descrição do tento, Galvão parafraseou Milton Leite na narração do primeiro gol de Ronaldo pelo Corinthians ("Senhoras e senhores, o 'Fenômeno' voltou") e ainda alfinetou o português José Mourinho, técnico do Real Madrid, que mantém o meio-campista na reserva.

"Torcedor brasileiro, ele está de volta!", vibrou. "Kaká está absolutamente em forma. E absolutamente em forma, joga em qualquer time do mundo... menos no do Mourinho."

Confira as melhores frases de Galvão na narração de Brasil 6 x 0 Iraque:

"Não podia ter treino mais difícil para ele antes de continuar nas Eliminatórias, né?" (sobre o técnico da seleção iraquiana Zico, que enfrenta a Austrália pelas Eliminatórias da Copana próxima terça-feira)

"Hulk, hoje, é um dos jogadores mais caros do futebol mundial. A transferência dele para o futebol russo mexeu com as balanças do futebol e gerou até uma crise no time dele, pois ninguém quis mais falar com ele. Pensaram: 'joga sozinho então, já que vale tanto'"

"O goleiro do Iraque deve estar pensando: 'vou ter que trabalhar muito, amigo'. Teoricamente vai ter que trabalhar muito, mesmo." (Previu Galvão, quando o jogo ainda estava 0 a 0)

"Tá na hora de colocar peso no time. Essa é a hora de decisão de olho na Copa das Confederações. Também precisa de adversários de maior expressão. Mas isso foi firmado com a empresa que promove os jogos e vai ser assim por um bom tempo" (alfinetou, sobre jogos com seleções consideradas de menor expressão)

"Desde que esse contrato foi assinado com o grupo árabe, esta é a quarta vez que o Brasil joga na Suécia"

"Como não teve jogo contra a Argentina (pelo Superclássico das Américas), o milésimo jogo da Seleção vai ser contra a Colômbia, nos EUA (em novembro). Oh, Marin, se tivesse o jogo contra a Argentina, o milésimo seria contra a Inglaterra, em Wembley, comemorando os 150 anos da Federação Inglesa de Futebol. Quer data melhor para isso?" (Novamente cobrando publicamente a CBF)

"O Thiago Silva reclamou das vaias recebidas no Brasil e o Zico deu uma resposta bem de Zico. 'Cansei de ser vaiado, e no meu tempo era pior porque eu ainda ficava no Brasil para ser vaiado na rua e no meu clube. Jogador tem que aceitar as vaias.' O Zico, que é o Zico, falou isso"

"Um dos nomes importantes nesta nova geração, nesse novo trabalho. Aliás, a jogada é dos dois meninos. Neymar levou e passou para Oscar tocar na saída do goleiro. Como disse o Casagrande, não é mais que a obrigação abrir o placar aos 22min" (comentou quando Oscar abriu o placar)

"No próximo domingo tem Anderson Silva, um dos principais brasileiros no MMA, luta contra o americano Stephan Bonnar. Nós vamos estar ao vivo, para valer, a partir das 00h30" (Comentou, enfático, após gafe da transmissão por VT da conquista do cinturão por Junior Cigano dos Santos)

"Eles têm que ter o bom senso. Porque evidentemente ele caiu e não se mexeu. A arbitragem deveria ter parado imediatamente, pois é um jogo amistoso" (disse Galvão, quando David Luiz caiu no chão depois de levar soco acidental do goleiro Diego Alves)

"Olha lá, isso que o Anderson Silva tem que fazer com o Stephan Bonnar, na (HSBC) Arena Pan-Americana, no Rio de Janeiro. Mas essa foi uma mais de Junior Cigano, um direto de direita. O David Luiz caiu durinho e nem se mexeu" (Complementou, ao ver que David Luiz estava bem)

"Galvão, esse não foi um direto de direita. Pelas imagens, foi uma porrada com as duas mãos. Essa eu nunca vi no MMA, não" (brincou Arnaldo César Coelho)

"Então espera sábado. Na madrugada de sábado para domingo você vai ver" (Respondeu Galvão)

"Com essa linha de três, com Neymar, Kaká e Oscar e um centroavante de ofício na frente, ou Fred ou Luís Fabiano, fica bonito. É o que o brasileiro nas ruas quer, ele quer torcer pelo time" (Desta vez o "alfinetado" foi o técnico Mano Menezes)

"O árbitro aponta o centro de campo. Não. O juiz apontou o centro que era para continuar o jogo. Agora deu até para ouvir o apito. Final de primeiro tempo" (Confundiu-se Galvão, aos 46min do primeiro tempo, quando achou que o juiz havia assinalado fim da primeira etapa)

"Torcedor brasileiro, ele está de volta! Está absolutamente em forma. E em forma joga em qualquer time do mundo... menos no do Mourinho" (Comentou, depois do gol marcado por Kaká)

"Aí o gol. (silêncio constrangedor) Valeu, sim. Eu não tinha visto nada errado, o juiz também não apontou para o centro. Eu não vi nada de errado no lance do gol, mas ele não apontou para o centro. Ficou parado. Aí ele apita de novo, fica parado, não corre. Mas a culpa foi inteiramente nossa" (Galvão "esqueceu" de narrar o gol de Hulk)

"O Brasil joga contra China, África do Sul, Iraque. O que os dirigentes podem fazer agora para melhorar a preparação, isso você não me pergunte, porque eu não sei" (comentou sobre a preparação do time para a Copa das Confederações 2013)

"Dois do Oscar, um do Kaká, um do Neymar e um do Hulk, que fiquei devendo o grito de gol para ele" (Lembrou da gafe, quando o placar marcava 5 a 0 para o Brasil)

"Não perca a conta. O Zico estava certo, ele queria jogar contra o País de Gales, mas deram o Brasil para ele, e ele toma logo seis antes de enfrentar a Austrália em um jogo importante pelas Eliminatórias" (Brincou, depois que Lucas marcou o sexto gol brasileiro).

Na narração do gol de Kaká, Galvão parafraseou o colega Milton Leite
Na narração do gol de Kaká, Galvão parafraseou o colega Milton Leite
Foto: Mowa Press / Divulgação
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade