0

Grécia vence Costa do Marfim nos acréscimos e encara Costa Rica nas oitavas

24 jun 2014
19h47
atualizado às 23h31

Com um gol de pênalti no último suspiro da partida, a Grécia derrotou a Costa do Marfim por 2 a 1 em Fortaleza, nesta terça-feira pelo Grupo C da Copa do Mundo, e se classificou em segundo lugar na chave para enfrentar a Costa Rica nas oitavas de final.

A Grécia abriu o placar com Samaris, aos 42 minutos de jogo, mas Bony empatou aos 29 do segundo tempo. Samaras, nos acréscimos da partida, marcou de pênalti o gol que deu a vaga aos gregos.

Com o resultado, a Costa do Marfim, com três pontos, foi superada pelos gregos, que, com quatro, ficaram com o segundo lugar na chave e se classificaram para enfrentar a Costa Rica neste domingo, em Recife.

O primeiro lugar do grupo ficou com a Colômbia, que goleou o Japão por 4 a 1 em Cuiabá, manteve 100% de aproveitamento no Mundial e fará um duelo sul-americano com o Uruguai na próxima fase. Colombianos e uruguaios duelam no sábado, no Maracanã.

Os gols colombianos nesta terça-feira foram marcados por Cuadrado, aos 17 minutos de jogo, Jackson Martínez duas vezes, aos 10 e 37 do segundo tempo, e James Rodríguez, nos acréscimos da partida. Okazaki marcou o gol de honra dos eliminados japoneses aos 45 do primeiro tempo.

A Costa do Marfim entrou em campo contra a Grécia sabendo que um empate seria suficiente para avançar às oitavas.

Já os gregos estavam em uma situação mais complicada: precisavam vencer os africanos e torcer para que o Japão não derrotasse a já classificada Colômbia. E tudo conspirou a favor dos europeus.

Claramente mais técnicos, os africanos dominaram a posse de bola (61%) e confiavam no talento de Gervinho, Yaya Touré e Didier Drogba -que começou jogando como titular pela primeira vez no Mundial- para definir o jogo.

Bem postada na defesa, a Grécia não deu muitos espaços ao ataque da Costa do Marfim e ainda criou as melhores chances de gol, principalmente em contra-ataques.

Aos 32, Holebas recebeu ótimo lançamento de Samaras e chutou de fora da área, acertando o travessão do goleiro Barry.

Logo em seguida, aos 34, Karagounis cobrou falta rasteira e Barry precisou fazer boa defesa.

Os gregos acabaram abrindo o placar merecidamente aos 42, quando Samaras aproveitou uma saída de bola errada de Tioté e tocou para Samaris marcar com um toque na saída do goleiro.

Como era de se esperar, a Costa do Marfim, que estava sendo eliminada, voltou para o segundo tempo ligada e pressionou os gregos em busca do empate salvador.

Aos 4 minutos, Gervinho rolou para Tioté mandar uma bomba para o gol grego, mas o goleiro Glykos, que entrou no lugar do lesionado Karnezis no primeiro tempo, defendeu com segurança.

A Grécia, mais do que nunca, se fechou na defesa e apostou nos contra-ataques. Os gregos perderam várias chances de definir a partida.

Aos 14, Barry defendeu um lindo chute de Salpingidis. Aos 25, Karagounis mandou um foguete que foi parar no travessão de Barry.

De tanto perder oportunidades, os gregos acabaram sendo castigados.

Aos 29, Kalou fez ótima jogada e encontrou Gervinho dentro da área. O atacante da Roma, melhor jogador da Costa do Marfim na Copa, não foi fominha e cruzou rasteiro para Bony empatar a partida.

Sabendo que a Colômbia vencia com facilidade o Japão (4-1) na outra partida do Grupo C, a Costa do Marfim só precisava segurar o empate para escapar da primeira fase de uma Copa do Mundo pela primeira vez em sua história.

Os comandados do técnico francês Samir Lamouchi, porém, acabaram fazendo exatamente o que não podiam: um pênalti infantil nos acréscimos do jogo.

Samaras recebeu dentro da área e, no momento em que ia chutar, Sio deu um toque por trás no atacante, que desabou. O árbitro equatoriano Carlos Vera não teve outra opção a não ser marcar a penalidade.

O próprio Samaras foi para a cobrança e deu a improvável classificação aos gregos, obra dos deuses do futebol.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 

compartilhe

publicidade