0

Infraero faz acordo com Exército para obras em Guarulhos

17 mai 2011
13h22
atualizado às 14h17

A companhia estatal que administra os aeroportos do Brasil, Infraero, anunciou nesta terça-feira que assinou acordo com o Exército para obras de terraplanagem necessárias para a expansão do aeroporto internacional de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. O aeroporto, um dos principais portões de entrada para turistas internacionais que visitarão o País durante os eventos da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016, terá um terceiro terminal de passageiros que deverá ser construído após o término da terraplanagem. As obras de preparação do terreno devem durar até 28 meses, com liberações parciais de trechos das obras.

Segundo a Infraero, as obras para o recebimento do terceiro terminal e de novo pátio para aeronaves vão consumir R$ 417 milhões em investimentos. Com as novas instalações, a capacidade do aeroporto vai subir de 20,5 milhões de passageiros por ano para 35 milhões.

O investimento total previsto para a Copa de 2014 no aeroporto é de R$ 1,219 bilhão, segundo a estatal.

De acordo com a Infraero em Guarulhos, atualmente o Exército mantém um canteiro de obras no aeroporto para obras de pistas de taxiamento e está na fase de preparação da logística para iniciar o trabalho de terraplanagem do novo terminal.

No início deste mês, o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, afirmou que o governo terá um diagnóstico sobre a viabilidade econômica da concessão dos aeroportos de Guarulhos, Brasília e Campinas (SP) em 30 a 60 dias.

A falta de estrutura dos principais aeroportos do País, somada ao aumento do número de passageiros, é uma das principais preocupações para a realização da Copa e da Olimpíada. Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o número de passageiros nos aeroportos brasileiros em 2010 foi 23,5% maior que em 2009.

Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado em abril apontou que 9 dos 13 aeroportos brasileiros que receberão investimentos para a Copa de 2014 não ficarão prontos para o torneio, situação que é apontada pela Fifa como um dos maiores gargalos para realização do Mundial.

Inspetores do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 vistoriam o Centro de Formação de Atletas do São Paulo, em Cotia
Inspetores do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 vistoriam o Centro de Formação de Atletas do São Paulo, em Cotia
Foto: Luiz Pires/Vipcomm / Divulgação
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade