0

Jerome Valcke inicia visita a estádios da Copa nesta segunda

18 ago 2013
15h10

O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, realizará a partir desta segunda-feira uma nova visita ao Brasil para inspecionar as obras em três dos estádios para a Copa do Mundo de 2014, num momento em que o Governo admite que precisa agilizar os trabalhos.

Valcke inspecionará nesta segunda a Arena Corinthians, sede do jogo de abertura do Mundial, e as obras da Arena da Baixada, em Curitiba. Na terça-feira, será a vez da Arena Amazônia, em Manaus.

A visita, a primeira de Valcke ao país após a Copa das Confederações, disputada em junho, terminará na quinta-feira, no Rio de Janeiro, onde o dirigente se reunirá com os membros do Comitê Organizador Local (COL) e concederá uma entrevista coletiva para fazer um balanço da inspeção.

O francês terá durante toda a viagem a companhia de Ronaldo e Bebeto, integrantes do Conselho de Administração do COL, assim como do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e em cada cidade se reunirá com as principais autoridades estaduais e municipais.

A visita acontece poucos dias depois que Rebelo admitiu que o país tem que acelerar as obras de alguns dos estádios que ainda estão sendo construídos porque no atual ritmo, segundo ele, não ficarão prontos a tempo.

Após o uso de seis dos estádios construídos para o Mundial durante a Copa das Confederações - Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Recife, Fortaleza e Salvador -, o prazo para que os outros seis - São Paulo, Porto Alegre, Cuiabá, Curitiba, Manaus e Natal - fiquem prontos termina em dezembro.

"Temos condições de cumprir os prazos, mas é necessário destacar que isso exigirá um ritmo maior de trabalho nas obras em relação ao ritmo atual", afirmou Rebelo em uma audiência no Senado nesta semana.

Segundo o ministro, com exceção da Arena Corinthians, que já conta com grande parte das obras concluídas, os outros estão com o prazo mais apertado, principalmente o de Manaus. Na sua visita às três sedes, Valcke entregará ingressos simbólicos para partidas da Copa a representantes dos operários que trabalham nas obras.

A Fifa definiu que todos os trabalhadores que ajudaram a construir ou reformar as 12 arenas receberão entradas para um dos jogos em suas respectivas sedes.

EFE   

compartilhe

publicidade
publicidade