publicidade
19 de setembro de 2012 • 13h08 • atualizado às 13h52

Marin anuncia Goiânia como base da Seleção na Copa das Confederações

Marin garantiu que Goiânia será a base da Seleção durante a Copa das Confederações no ano que vem
Foto: Bruno Santos / Terra
 
Diego Garcia
João Paulo Di Medeiros
Direto de Goiânia

Após ficar de fora da Copa do Mundo de 2014, a cidade de Goiânia recebeu, enfim, uma grande notícia: vai ser a base da Seleção Brasileira durante a Copa dos Confederações do ano que vem. O anúncio aconteceu durante encontro entre autoridades de Goiás e da Confederação Brasileira de Futebol nesta quarta-feira, horas antes do confronto entre Brasil e Argentina, válido pelo Superclássico das Américas.

O presidente da CBF, José Maria Marin, foi o primeiro a confirmar a informação. "A escolha de Goiânia não foi obra da sorte, foi uma opção, uma escolha e uma justa homenagem ao belo trabalho que vem sendo feito pela Federação e o governo. Já está acertado e vamos comunicar que os centros de treinamento serão aproveitados para a fase de treinos para a Copa das Confederações", disse o mandatário.

Marin se reuniu com o governador do Estado de Goiás, Marconi Perillo, e também com o presidente da Federação Goiana de Futebol, André Luiz Pitta, além de outras autoridades locais. Os envolvidos almoçaram no Palácio do Governo de Goiânia e firmaram o acordo que deixará a Seleção na cidade para treinos antes da competição de 2013.

"Agradeço a hospitalidade e o apoio dos goianos à Seleção Brasileira. Aqui em Goiânia nos sentimos em casa, dentro da nossa própria família. A Seleção já tem uma base e estamos nos preparando com serenidade para as competições que vamos disputar", continuou Marin.

"Recebemos essa notícia com muita satisfação e alegria. Os goianos ficaram frustrados quando saíram as sedes para a Copa do Mundo e Goiânia ficou fora. Desde então estamos trabalhando para trazer a Seleção mais para perto. Não é qualquer Seleção, é a nossa Seleção Brasileira que vai ficar aqui. Eu até falei com o Marin que se pudesse trazer uma Alemanha ficaríamos satisfeitos, mas o Brasil é o melhor que poderia acontecer", definiu o governador de Goiás.

"Fizemos alguns pedidos para o presidente (José Maria Marin), pedimos um outro clássico no primeiro semestre do ano que vem e com esse anúncio oficial, queremos ganhar confiança para trazer a Seleção para Goiânia em 2014 também. Vamos cumprir com o que a CBF pedir", finalizou Marconi Perillo.

Terra