3 eventos ao vivo

Ministro promete que Brasil mudará percepção sobre obras da Copa

5 mai 2011
11h51

As obras dos estádios brasileiros para a Copa do Mundo de 2014, marcadas por atrasos e críticas recentes da Fifa, vão acelerar o ritmo até 2012 e darão cara nova à preparação do Brasil, afirmou nesta quinta-feira o ministro do Esporte, Orlando Silva.

A maior parte dos 12 estádios do Mundial já sofreu aumento de custos e problemas de atrasos nas obras de reforma ou construção. O caso mais emblemático é em São Paulo, onde a arena a ser construída pelo Corinthians ainda nem saiu do papel a três anos da Copa do Mundo.

"A Fifa tem acompanhado sistematicamente a preparação do Brasil e sabe do esforço que o país faz para cumprir todas as exigências", disse Orlando Silva em entrevista à Radiobrás.

"Acredito que na virada de 2011 para 2012 a percepção sobre a preparação do Brasil vai mudar, porque o estágio da preparação dos estádios será muito diferente. Estou muito confiante nessa virada", acrescentou o ministro, quando questionado sobre o andamento das obras do país para o Mundial.

Além de São Paulo, o estádio de Natal também está bastante atrasado, enquanto o Maracanã - provável palco da final - teve o custo de sua reforma ampliado de R$ 705 milhões iniciais para mais de R$ 1 bilhão depois que foi descoberto um problema estrutural na cobertura, que precisará ser demolida.

Os constantes problemas nos estádios levaram o presidente da Fifa, Joseph Blatter, a fazer um alerta quanto aos preparativos do país em março, apesar de o dirigente suíço ter afirmado no fim de semana que tem confiança que o Brasil realizará uma grande Copa do Mundo.

O ministro voltou a afirmar que a decisão da presidente Dilma Rousseff de realizar concessões à iniciativa privada para reformar e ampliar aeroportos que serão utilizados na Copa do Mundo foi bem recebida pela federação internacional, que também já tinha feito críticas ao setor.

Segundo o ministro, ainda serão realizados investimentos de RS 700 milhões em portos de cidades-sede do Mundial para receber passageiros e cruzeiros marítimos como uma alternativa aos terminais aéreos.

"São R$ 700 milhões de investimentos focados em terminais de passageiros. Com esses investimentos, teremos terminais turísticos adequados para a Copa do Mundo", afirmou.

O ministro apontou para aproximadamente R$ 47 bilhões o total de investimentos públicos e privados a ser realizado em projetos ligados à Copa do Mundo, desde obras de estádios e aeroportos, incluindo as áreas saúde, segurança, habitação e capacitação profissional.

Para a área de segurança, Orlando Silva disse que o Ministério da Justiça deve criar uma secretaria especial para o planejamento de segurança da Copa, com apoio das Forças Armadas, polícias e órgãos de inteligência do Brasil e do exterior.

Ministro do Esporte, Orlando Silva, afirmou que Brasil irá acelerar obras em 2012 para Copa do Mundo
Ministro do Esporte, Orlando Silva, afirmou que Brasil irá acelerar obras em 2012 para Copa do Mundo
Foto: Eduardo Lopes / Especial para Terra
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade