0

Mujica 'não viu Suárez morder ninguém'

25 jun 2014
21h11
atualizado às 21h16

O presidente do Uruguai, José Mujica, saiu nesta quarta-feira em defesa do jogador Luis Suárez, acusado de morder o italiano Giorgio Chiellini na partida da véspera, na qual os uruguaios conseguiram a classificação com uma vitória por 1 a 0.

"Não vi ele morder ninguém, mas eles trocam socos e chutes e aguentam isto", disse Mujica à imprensa, ao destacar que Suárez "é um excelente jogador".

"No futebol, me ensinaram, o que vale é o que manda o juiz. Se vamos tomar as decisões no futebol pelo que sai na televisão teremos um montão de pênaltis e outras coisas que deveriam marcar e não marcam".

Mujica destacou que Suárez não foi selecionado "para ser filósofo, mecânico ou para ter bons modos".

A Fifa abriu um processo disciplinar contra Suárez pela mordida e o atacante do Liverpool, reincidente neste tipo de agressão, corre o risco de não atuar mais nesta Copa do Mundo.

Suárez provocou o incidente aos 34 minutos do segundo tempo, quando se irritou com a marcação de Chiellini, mordeu o zagueiro italiano no ombro e caiu como se tivesse sido agredido.

O árbitro mexicano Marco Rodriguez ignorou o lance, mas o código disciplinar da Fifa prevê a possibilidade de imposição de pena ao atleta mesmo sem a advertência do juiz.

O Uruguai disputará sua partida das oitavas no dia 28 de junho, contra a Colômbia, no Maracanã.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade