1 evento ao vivo

Nem entrada de Messi faz Argentina sair do zero diante da Colômbia

7 jun 2013
22h31
atualizado às 23h49

Argentina e Colômbia empataram em zero a zero na noite desta sexta-feira em partida realizada em Buenos Aires, em jogo válido pelas eliminatórias para a Copa do Mundo e no qual Lionel Messi começou no banco de reservas.

A Argentina se manteve na liderança das eliminatórias sul-americanas, enquanto a Colômbia arrancou um ponto jogando em pleno Monumental de Nuñez, manteve-se na zona de classificação e confirmou a boa fase desde que José Pekerman assumiu o comando da equipe.

Com o empate, a Argentina chegou aos 25 pontos, com 52% de aproveitamento, e está muito próximo de garantir vaga na Copa. A Colômbia chegou aos 20 pontos.

A Argentina, que começou a partida com Lionel Messi sentado no banco de reservas pela primeira vez nestas Eliminatórias, teve chances de marcar mas não conseguiu aproveitar as oportunidades para vencer. O astro do Barcelona só entrou na partida aos 12 minutos do segundo tempo.

Aos 25 minutos da etapa inicial, o atacante argentino Gonzalo Higuain e o zagueiro Cristian Zapata foram expulsos.

Nos primeiros 20 minutos, a dupla formada por Higuain e o atacante Ángel Di María tramou quatro chances de gol, enquanto na Colômbia as referências eram Falcao Garcia e Jackson Martínez, que recebiam os cruzamentos de Camilo Zúñiga e Pablo Armero.

Aos 25 minutos, no entanto, uma jogada de Sergio Agüero terminou com Cristian Zapata e Gonzalo Higuaín trocando pontapés, o que causou a expulsão dos dois.

A partir de então, a Argentina passou a sentir falta de seu goleador e a Colômbia se rearrumou em campo. O restante do primeiro tempo terminou sem grandes emoções, com Aguero e Falcao isolados no ataque.

No segundo tempo, tudo estava monótono até a entrada de Messi. Perkerman pensou rápido e assim que Messi entrou em campo o técnico colocou Alexander Mejía exclusivamente para marcá-lo.

Mesmo assim, sua presença em campo contagiou os companheiros e a Argentina teve mais três chances de gol, mas que não foram suficientes para tirar o zero do marcador.

EFE   

compartilhe

publicidade