0

Secretário afirma que Pernambuco pode receber Copa das Confederações

27 abr 2012
16h50

Eduardo Amorim
Direto do Recife

O secretário extraordinário da Copa de Pernambuco, Ricardo Leitão, ao explicar que os dias de jogos mesmo da competição preparatória devem ser feriados estaduais, deixou escapar a informação de que o Estado espera receber três partidas da Copa das Confederações.

O político voltou atrás e disse que o número seria o máximo, mas o ato falho reforçou a impressão de confiança das autoridades estaduais na possibilidade de o Estado ser uma das sedes do torneio em 2013.

Leitão explicou que há um custo para apressar as obras a tempo de estarem prontas para a Copa das Confederações, mas que o valor adicional seria resolvido durante a fase de execução do contrato. A Arena Pernambuco está sendo construída através de uma parceria público privada (PPP), que tem como parceiros o Governo do Estado e a Sociedade de Propósito Específico (SPE) Arena Pernambuco. A SPE terá 30 anos para explorar o estádio, período em que receberá uma contrapartida governamental pelo seu investimento.

No final de junho, a Fifa confirmará se Salvador e Recife realmente receberão jogos da Copa das Confederações. A expectativa é que até lá estejam efetivadas 50% das obras da Arena Pernambuco. A partir dali, começaria a ser contratado um reforço na mão de obra, que atualmente já chega a 3.000 funcionários. Com isso, no pico seriam 5.000 homens trabalhando entre novembro e fevereiro.

Em de janeiro de 2009, a obra foi anunciada com 1.200 homens no canteiro. A Construtora Norberto Odebrecht refez os dados e aumentou para 1.800. Com a possibilidade da Arena Pernambuco ser sede dos jogos da Copa das Confederações o quantitativo foi subindo até chegar aos atuais 3.000. O secretário, que antes falava na falta de efetividade do aumento do número de trabalhadores, agora explica que alguns serviços só eram realizados em turnos específicos e passarão a ser realizados nos dois turnos.

Além do reforço da mão de obra, já estão sendo refeitos os cronogramas de diversos contratos. Uma das principais preocupações é em relação à coberta, por isso um engenheiro da Construtora Odebrecht deve passar cerca de seis meses na Espanha para acompanhar a construção da estrutura e garantir que quando ela chegar a Pernambuco não esteja em perfeitas condições de aplicação.

Diversos outros pontos têm de ser revistos, o Governo do Estado tenta fazer que a Fifa aceite por exemplo o plantio de grama em rolo. "O gramado que a Fifa quer demanda mais tempo e nós não podemos nos dar ao luxo de perder nem uma semana", diz Ricardo Leitão, explicando que é possível realizar uma partida de 45 a 60 dias após a transferência desse tipo de grama, enquanto no plantio sugerido pela entidade o prazo previsto é de três meses.

A Arena Pernambuco poderá receber a Copa das Confederações
A Arena Pernambuco poderá receber a Copa das Confederações
Foto: Eduardo Amorim / RTM Multi Publicações Ltda - Especial para o Terra
Fonte: Brisa Comunicação e Arte – Especial para o Terra

compartilhe

publicidade
publicidade