1 evento ao vivo

Suárez recebe punição inédita da Fifa e está fora da Copa

26 jun 2014
21h14
atualizado às 21h20

O atacante uruguaio Luis Suárez foi suspenso por nove partidas oficiais da seleção e por quatro meses de qualquer atividade relacionada ao futebol pela mordida dada no zagueiro italiano Chiellini, anunciou nesta quinta-feira a Fifa.

Esta foi a maior punição da história das Copas por um incidente ocorrido durante uma partida. A sanção começa a ser cumprida a partir do jogo entre Uruguai e Colômbia no sábado, pelas oitavas de final da Copa do Mundo no Maracanã.

Além da suspensão, o jogador uruguaio também recebeu uma multa equivalente a 112.000 dólares.

Com a suspensão, Suárez está fora do Mundial.

A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) vai recorrer da sanção ainda nesta quinta-feira.

"A AUF apresentará uma apelação na última hora de hoje (quinta)" declarou o presidente Wilmar Valdez à imprensa. "Respeito a decisão, mas é totalmente exagerada".

A punição será cumprida, no entanto, pois não existe a possibilidade de efeito suspensivo, segundo a Fifa.

O atacante uruguaio mordeu o zagueiro italiano Giorgio Chellini durante a partida em que a Celeste derrotou a Itália por 1-0, terça-feira em Natal, e garantiu a classificação para as oitavas de final com o segundo lugar no Grupo D.

Sua presença também está descartada para um eventual duelo entre Uruguai e Brasil nas quartas de final, caso ambas as equipes avancem de fase.

"Não podemos tolerar este tipo de comportamento em um campo de jogo, especialmente durante a Copa do Mundo da Fifa, quando milhões de pessoas têm os olhares voltados para os jogadores", disse Claudio Sulser, presidente da Comissão Disciplinar da Fifa.

A Adidas, um dos patrocinadores pessoais do atacante uruguaio, anunciou que "apoia plenamente" a decisão, e que Suárez não participará de qualquer campanha publicitária da empresa até o final da Copa do Mundo. Sua situação depois do torneio ainda será discutida.

Agora a seleção uruguaia terá pouco tempo para assimilar o golpe que significa a saída do Mundial de Suárez, 'El Pistolero', a grande figura da equipe celeste, apenas dois dias antes da partida contra a Colômbia.

Suárez já havia sido suspenso por 10 partidas em abril do ano passado, quando mordeu o sérvio Ivanovic durante uma partida entre Liverpool e Chelsea. Em 2010, quando era jogador do Ajax de Amsterdã, foi punido por sete partidas após uma mordida no jogador Otman Bakkal, do PSV Eindhoven.

A Fifa, no entanto, autorizou que durante o período de suspensão de quatro meses de qualquer atividade relacionada ao futebol o jogador possa acertar uma transferência para outro clube, uma possibilidade que ganha força depois que vários jogadores e jornalistas uruguaios apontaram uma 'perseguição' da imprensa inglesa a Suárez.

Apesar de ter sido eleito o melhor jogador da última Premier League pelos jornalistas, Suárez é alvo frequente dos repórteres ingleses por seu estilo explosivo.

No Uruguai, país de três milhões de habitantes e apaixonado por futebo, a possível punição ao ídolo da seleção virou questão nacional e até o presidente José Mujica defendeu o jogador.

"Isto (a mordida) é perigosíssimo. Quando mais nos batem, pior para eles. Coitados, imagino a bronca nos garotos (jogadores)", reagiu o presidente com ironia.

A ministra dos Esportes, Liliám Kechichián, considerou "desmedida" a punição da Fifa.

Na quarta-feira, a AUF alegou que "não existiam provas suficientes" para punir o jogador.

Já o capitão da 'Celeste', Diego Lugano, foi o mais enfático ao reclamar que seu companheiro de equipe estava sendo "perseguido" pela imprensa britânica.

A mordida de Suárez também gerou inúmeras reações entre jogadores de outras seleções, inclusive a brasileira.

No treino de quarta-feira, o atacante Fred brincou de 'morder' Marcelo, antes de cair na gargalhada com os companheiros.

Willian, companheiro de equipe de Ivanovic no Chelsea, disse em entrevista coletiva que "não saberia como reagir" se fosse mordido dessa forma.

"Não sei qual seria minha reação. Só se eu passasse por isso eu saberia como reagir. É muito estranho no futebol receber uma mordida em campo, mas só quem passou por isso que sabe", completou.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade