0

Técnico da Costa Rica recebe visita de ex-professor brasileiro

6 jul 2014
22h38

O ex-técnico e preparador físico brasileiro José Souza Teixeira, professor do técnico Jorge Luis Pinto quando o colombiano estudou na Universidade de São Paulo (USP) no final da década de 70, visitou neste domingo o técnico da Costa Rica na cidade de Santos.

Teixeira esteve este domingo no Mendes Plaza Hotel do bairro de Gonzaga, e felicitou o técnico colombiano, responsável pela melhor campanha da Costa Rica na história dos mundiais, após ser eliminada, de forma invicta, no sábado pela Holanda nas quartas de final.

Teixeira, no final da década de 70 preparador físico do Corinthians, teve como aluno de educação física na maior universidade brasileira Jorge Luis, a quem levou para o clube paulista para realizar suas práticas profissionais.

Anos depois, já como treinador, Teixeira convidou Jorge Luis para integrar o corpo técnico do Millonarios, clube de Bogotá que foi comandado pelo brasileiro e no qual seu aluno posteriormente iniciaria como comandante.

Um dia depois da eliminação, o corpo técnico decidiu dar liberdade aos jogadores e alguns deles, como o zagueiro Oscar Duarte e o preparador de goleiros, Luis Gabelo Coelho, saíram para percorrer as ruas de Santos, cidade que acolheu a seleção "tica" neste Mundial.

O próprio Jorge Luis sentiu o carinho da torcida brasileira e de muitos costarriquenhos que permanecem na cidade ao sair nos arredores do hotel e ser assediado por torcedores e pela imprensa local e estrangeira.

"Que te procurem e abracem na terra de Pelé é algo que nunca tinha imaginado em minha vida. Esta gente de Santos é especial. Não esperava tudo isto", declarou Jorge Luis, que posou para fotografias e deu autógrafos.

A Costa Rica deve viajar às 5h horas da terça-feira para Lima e da capital peruana seguir para San José.

Nesta segunda-feira, a Prefeitura de Santos pretende realizar uma homenagem à seleção centro-americana por ter escolhido a cidade para montar seu "quartel-general" e pela campanha invicta no Mundial, onde foram primeiros do Grupo D, o da "morte", à frente de campeões mundiais como Uruguai, Itália e Inglaterra.

"Obrigado à cidade de Santos por ser nosso lar durante a Copa do Mundo da Fifa", publicou a Federação Costarriquenha de Futebol em seu perfil da rede social Twitter.

EFE   
publicidade