6 eventos ao vivo

Torcida xinga Dilma e Fifa em abertura: "vai tomar no c..."

Presidente da República foi xingada após a cerimônia de abertura e durante o jogo contra a Croácia

12 jun 2014
15h48
atualizado em 4/12/2014 às 10h54
  • separator
  • 0
  • comentários

Ao término da Cerimônia de Abertura da Copa do Mundo de 2014, com a participação dos cantores Claudia Leitte, Pitbull e Jennifer Lopez, o que se ouviu foram xingamentos a atual presidente do Brasil e Fifa, entidade que organiza o Mundial. Os gritos de "ei, Dilma vai tomar no c..." e "ei, Fifa vai tomar no c..." que começaram baixo no estádio, ganharam proporção.

<p>A presidente Dilma Rousseff e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, assistem à cerimônia de abertura da Copa do Mundo</p>
A presidente Dilma Rousseff e o presidente da Fifa, Joseph Blatter, assistem à cerimônia de abertura da Copa do Mundo
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

Alguns torcedores que apoiam a administração da presidente tentaram responder gritando o nome da política. Dilma já está presente na Arena Corinthians e chegou ao estádio vestida de verde, cor do Palmeiras, arquirrival do dono do estádio da abertura da Copa. Os xingamentos ocorreram no momento em que o alto-falante do estádio anunciou uma homenagem aos operários que construíram as 12 arenas que sediarão os jogos da Copa do Mundo.

Os insultos a Dilma voltaram a se repetir logo após os torcedores cantarem a capela o hino nacional com os jogadores perfilados no gramado. Dessa vez, mais forte e com o estádio bem mais cheio do que na primeira vez que o grito foi entoado.

No segundo tempo, os torcedores voltaram a se lembrar da presidente petista. Quando o Brasil vencia por 3 a 1, parte dos fãs verde-amarelo voltaram a cantarolar: "Dilma, vai tomar no c...".

Xingamentos à presidente da República já haviam sido ouvidos do lado de fora do estádio. Um torcedor, inclusive, chegou a pegar o megafone de um dos voluntários, que serve para orientar o público, e gritou contra a presença de Dilma no estádio. A presidente voltaria a ficar no holofote depois do segundo gol de Neymar, marcado de pênalti. Ao aparecer a imagem dela no telão, os torcedores que comemoravam a virada brasileira, começaram a vaiar a cena em que aparecia a presidente.

Por temer os xingamentos, o governo federal e a Fifa já haviam concordado em não fazer qualquer declaração à torcida na Arena Corinthians depois das vaias a Blatter e Dilma no ano passado, durante a abertura da Copa das Confederações, em Brasília. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade