1 evento ao vivo

Fifa nega recurso e encerra processo sobre compra de votos

16 dez 2014
11h53
atualizado às 12h03
  • separator
  • 0
  • comentários

Os recursos contra a decisão de encerrar a investigação de compra de votos nas escolhas das sedes para as Copas do Mundo de 2018 e 2022 foram rejeitados pelo Comitê Disciplinar da Fifa, o que acaba com o processo, divulgou nesta terça-feira a entidade por meio de um comunicado.

<p>Fifa, presidida por&nbsp;Joseph Blatter, encerra processo sobre poss&iacute;vel compra de votos em processo eleitoral para sedes de 2018 e 2022&nbsp;</p>
Fifa, presidida por Joseph Blatter, encerra processo sobre possível compra de votos em processo eleitoral para sedes de 2018 e 2022 
Foto: Hannibal / Reuters

Segundo o texto, o comitê entendeu que não há motivos para iniciar expediente disciplinar contra o responsável pelo órgão de decisão do Comitê de Ética, Hans-Joachim Eckert, que finalizou a investigação em 13 de novembro afirmando não ter existido qualquer irregularidade.

O recurso contra a decisão de encerrar a investigação partiu do investigador da entidade, o americano Michel García, que produziu relatório de 2 mil páginas sobre casos de corrupção em torno da escolha de Rússia e Catar.

Segundo o relatório de Eckert, que se baseava em outro elaborado previamente por Michael J. García, "vários incidentes podem ter ocorrido", mas "não comprometeram a integridade dos processos das candidaturas dos Mundiais 2018 e 2022".

Eckert considerou que era impossível publicar o documento de García em sua totalidade e, por isso, optou por tornar público um extrato de 42 páginas junto a sua resolução de encerramento do processo.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade