0

Manifestantes são aplaudidos por torcedores na saída do Maracanã

Manifestantes fizeram cordão humano nas proximidades da estação de metrô do estádio para chamar atenção do público para suas reivindicações

16 jun 2013
19h09
atualizado às 21h18
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Manifestantes gritam palavras de ordem antes de jogo entre Itália e México, neste domingo</p>
Manifestantes gritam palavras de ordem antes de jogo entre Itália e México, neste domingo
Foto: Reuters

"Da Copa eu abro mão, quero dinheiro para saúde e educação!". O canto de ordem, entoado por manifestantes nas proximidades do Estádio Maracanã, na região central do Rio de Janeiro, ganhou importante apoio depois da partida entre Itália e México, no final da tarde deste domingo: o dos torcedores que estiveram no local.

"Fiquei até envergonhado de ter ido assistir ao jogo", comentou o bancário Luiz Renato Fonseca, um dos muitos presentes no duelo que aplaudiram a causa do movimento de manifestantes, realizado em frente ao estádio. "Apoio com certeza qualquer tipo de manifestação contra os estádios superfaturados e os abusos com dinheiro publico."

Para chamar a atenção do público para o protesto, os manifestantes fizeram um cordão humano próximo a entrada da estação São Cristovão do metrô, que fica perto do estádio. Enquanto caminhavam em meio a eles, grande parte dos torcedores os acompanhava nas palavras de ordem por melhoras no Brasil e os aplaudia com vontade. O gesto recebeu retorno dos manifestantes, segurando placas com dizeres como "fora, Dilma" e "fora, Cabral", que elogiaram o gesto com aplausos.

"No começo fiquei assustado pela quantidade de policiais, mas depois que vi que era uma manifestação pacífica, comecei a aplaudir e apoiar", disse o mexicano Rafael Hernández, que prestigiou a seleção do país no Maracanã ao lado de três amigos. "Gostaria que no México ocorressem coisas desse tipo." 

Polícia atira contra manifestantes no Rio de Janeiro

O protesto se dissipou por volta das 18h30, horário em que cerca de 20 manifestantes continuavam nas proximidades do metrô. O término foi pacífico, com homens da Força Nacional controlando as movimentações - bem distante do observado horas antes, quando a Tropa de Choque da Polícia Militar agiu com violência, demonstrando total despreparo em lidar com multidões e críticas da população.

Pouco antes do início da partida, na tentativa de evitar que manifestantes se aproximassem do Maracanã, a PM avançou para cima dos críticos distribuindo pancadaria com cassetetes, tiros de balas de borracha e gás lacrimogêneo. Mesmo aqueles que não tinham nada a ver com os protestos acabaram vítimas da violência. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade