Copa das Confederações

publicidade
10 de março de 2013 • 19h28 • atualizado às 19h37

Brasília reclama de decisão do Tribunal de Contas: "luz amarela"

Estádio de Brasília recebeu vistoria neste domingo
Foto: Adalberto Marques/Agif / Gazeta Press

O secretário extraordinário da Copa do Mundo de 2014 no Distrito Federal, Cláudio Monteiro, reagiu neste domingo à decisão do Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), que determinou retenção de pagamentos do governo local ao consórcio responsável pela cobertura do Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha). Monteiro pediu “moderação” e celeridade da corte na apreciação das respostas, sugerindo que pode haver atraso na entrega das obras em caso de demora.

“Isso é algo extremamente preocupante. Essa matéria nos acende a luz amarela. Agora a resposta da empresa foi entregue ao tribunal na sexta-feira e a nossa será entregue na terça. Não queremos que nada atrapalhe este evento. Que questões que possam ser resolvidas com entendimento, com esclarecimentos, possam gerar um atraso desnecessário”, disse Monteiro, durante visita de inspeção da arena.

Há quase duas semanas, o TCDF identificou irregularidades nos custos da obra de cobertura do estádio, com prejuízo de R$ 72 milhões aos cofres públicos. Como consequência, a corte de contas determinou à Novacap (companhia urbanizadora do DF) a retenção de pagamentos ao Consórcio Entap-Protende-Birdair, responsável pela cobertura.

“Uma decisão dessa magnitude impacta na obra e pode, se não for resolvida essa questão, gerar um problema. Lógico que isso jamais servirá de subterfúgio para que os esclarecimentos sejam prestados”, alegou o secretário.

<a data-cke-saved-href="http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/projeto-estadios-brasileiros/iframe.htm" data-cke-385-href="http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/projeto-estadios-brasileiros/iframe.htm">veja o infográfico</a>

Cláudio Monteiro reiterou que a membrana usada na cobertura da arena tem o metro quadrado mais barato em comparação às utilizadas em outras. Ele também afirmou ter convicção da idoneidade das negociações. “Não tem compra a mais, não tem entrega menor, não tem duplicidade (de custos)”, declarou.

O governo do Distrito Federal promete para o dia 21 de abril a entrega do Estádio Nacional de Brasília. Com capacidade para 72 mil pessoas, a arena será palco da abertura da Copa das Confederações e também da disputa de terceiro e quarto lugares da Copa do Mundo de 2014.

<a data-cke-saved-href=" http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/projetos-e-obras-copa-2014/iframe.htm" href=" http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/projetos-e-obras-copa-2014/iframe.htm">veja o infográfico</a>
Terra